-->
Home | Highlights | Docas selecionará área para estacionamento dos caminhoneiros
Postado em 6 de março de 2019 | 20:31

Docas selecionará área para estacionamento dos caminhoneiros

O novo diretor-presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), Casemiro Tércio Carvalho, se comprometeu a identificar, em cerca de um mês, uma área de 10 mil metros quadrados que será utilizada como pátio para estacionamento de caminhões. Técnicos da estatal que administra o Porto de Santos também deverão elaborar um projeto de um outro estacionamento, necessário para equacionar o déficit de vagas para esses veículos na Cidade.

A questão foi discutida durante reunião com representantes do Sindicato dos Caminhoneiros Rodoviários Autônomos de Bens da Baixada Santista (Sindicam) e o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa (PSDB).

Segundo o presidente da Codesp, as áreas que serão viabilizadas pela Docas não são necessariamente da empresa. É possível que tanto o terreno provisório como o definitivo sejam privados ou da União. “A nossa equipe de engenharia e, obviamente, os caminhoneiros, todos nós ficamos compromissados a identificar áreas e dar solução em um mês. Pode ser que a gente encontre alguma área que precise de terraplanagem ou alguma intervenção, mas a ideia é que a gente resolva em um mês”, destacou Carvalho.

O prazo dado pelo executivo leva em conta a saída dos caminhoneiros de uma área oferecida pela Prefeitura de Santos há cerca de três anos. O terreno fica no bairro Bom Retiro, entre o Morro Ilhéu Alto e o Rio São Jorge. Parte dele pertencia à empresa Repcon e o restante da área foi solicitada à Secretaria do Patrimônio da União (SPU), porque é da Marinha.

De acordo com a Prefeitura de Santos, a remoção dos caminhões é necessária para a construção da ponte entre os bairros Bom Retiro e São Manoel, que também ligará a Zona Noroeste à Rodovia Anchieta. “Tivemos o compromisso dos caminhoneiros de desocupar a área em que eles estão, uma área importante para que a Prefeitura possa dar sequência às obras da entrada da Cidade”, afirmou o prefeito de Santos.

Solução definitiva

Segundo Carvalho, técnicos da Codesp ficarão responsáveis pela elaboração de um projeto para a construção de um novo pátio de caminhões. A ideia é que ele seja concedido à iniciativa privada, para sua exploração. O plano é que seja cobrado um preço “justo” para os caminhoneiros e atrativo para investidor privado.

Alemoa

O presidente da Codesp, Casemiro Tércio Carvalho, descartou utilizar o terreno da antiga Rede Ferroviária Federal S.A.(RFFSA), na Alemoa, como estacionamento de caminhões. Isto porque o local será utilizado para a travessia seca entre Santos e Guarujá, uma pátio de manobras ferroviários e as obras da Avenida Perimetral. “Como a Autoridade Portuária é o principal cliente desse serviço indiretamente, a gente está chamando a responsabilidade de fazer essa concessão”, disse Tércio.

Fonte: A Tribuna

Deixe um comentário:

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*


159 queries in 2,980 seconds