-->
Home | Oil & Gas | Japão começará a liberar água tratada da Usina de Fukushima no Oceano a partir de quinta-feira
Postado em 23 de agosto de 2023 | 17:51

Japão começará a liberar água tratada da Usina de Fukushima no Oceano a partir de quinta-feira

O governo japonês pediu à Tokyo Electric Power Company (Tepco) que inicie os preparativos para a liberação no oceano da água tratada atualmente armazenada na usina nuclear de Fukushima. O primeiro descarregamento está programado para a próxima quinta-feira. O primeiro-ministro Fumio Kishida explicou que o descomissionamento constante dos reatores danificados na usina nuclear é uma tarefa crucial para garantir a subsistência da província de Fukushima.

No entanto, ele observou que o armazenamento da água acumulada ocupou grande parte do espaço disponível no sítio da planta nuclear. “Estamos ficando sem espaço para criar o espaço necessário para avançar ainda mais no processo de descomissionamento de Fukushima Daiichi. Para superar esta situação, não podemos evitar o descarte de água tratada com Sistema Avançado de Processamento de Líquidos (ALPS), que é um pré-requisito para o descomissionamento”, disse Kishida.

A água contaminada – em parte usada para resfriar o combustível nuclear derretido – é tratada pelo Sistema Avançado de Processamento de Líquidos, que remove a maior parte da contaminação radioativa, com exceção do trítio. Esta água tratada está atualmente armazenada em mais de 1.000 tanques. A capacidade total de armazenamento dos tanques é de cerca de 1,37 milhão de metros cúbicos e todos os tanques devem atingir a capacidade total no final de 2023 ou início de 2024.

A água conterá cerca de 190 becquerels (TBq) de trítio por litro, abaixo do limite de água potável da Organização Mundial da Saúde de 10 mil TBq por litro, de acordo com a Tepco. Um becquerel é uma unidade de radioatividade.

A Tepco disse que durante os estágios iniciais da descarga, uma quantidade muito pequena será liberada usando um processo de duas etapas. Na primeira fase, uma quantidade muito pequena de água tratada será diluída com água do mar e armazenada no poço de descarga vertical, para verificar se a água tratada está sendo diluída conforme planejado. Após recolha de amostras desta água armazenada e medição das concentrações de trítio, começará a segunda fase, que prevê a descarga contínua para o mar a partir de quinta-feira.

Com nossa forte determinação em evitar danos à reputação durante este período, a Tepco dedicará todos os seus recursos para garantir a segurança e a qualidade da operação das instalações, obtendo rapidamente os resultados do monitoramento e divulgando essas informações de maneira precisa e fácil de entender, garantindo transparência por meio de revisões da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), etc., implementando contramedidas de danos à reputação e fornecendo compensação adequada caso ocorram danos”, declarou a Tepco.

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) realizou uma revisão detalhada dos aspectos relacionados à segurança do manuseio e descarga da água tratada nos últimos anos e emitiu seu relatório final em julho deste ano. “O relatório concluiu que a abordagem e as atividades para esta descarga são consistentes com os padrões internacionais de segurança relevantes e teriam um impacto radiológico insignificante nas pessoas e no meio ambiente”, disse a agência. A AIEA abriu um escritório na planta de Fukushima Daiichi no mês passado e está trabalhando para que possa continuar monitorando e avaliando as atividades no local relacionadas ao lançamento de água, para garantir que continuem em conformidade com os padrões de segurança, no dia do início da descarga e depois.

 

 

 

Fonte: Petro Notícias


99 queries in 3,882 seconds