-->
Home | Opinião | Oportunidades para PMEs no Oriente Médio
Postado em 21 de novembro de 2023 | 16:04

Oportunidades para PMEs no Oriente Médio

O diretor de Inovação da Orbital, Vinícius Luiz (foto abaixo), escreve artigo chamando pequenas e médias empresas para a expansão internacional e indicando o Oriente Médio como um local promissor para os negócios.

Você já considerou que as fronteiras do seu negócio podem ser a única coisa entre o potencial extraordinário da sua empresa e o sucesso internacional?

Muitas vezes, subestimamos o vasto potencial que as Pequenas e Médias Empresas (PMEs) brasileiras possuem. O Brasil é lar de uma quantidade expressiva de PMEs, alimentando a força econômica do país. No entanto, a jornada empresarial no Brasil, embora desafiadora, por vezes limita nossa visão a fronteiras conhecidas. A expansão para além dessas fronteiras, especialmente para o Oriente Médio, pode ser a chave para desbloquear um crescimento significativo.

Ao olhar para a região, é essencial entender que o Oriente Médio não é apenas um mercado em crescimento, mas uma ponte para mercados globais. A diversidade dessas nações cria uma demanda por uma variedade de produtos e serviços, oferecendo um leque de oportunidades para PMEs.

Diferentemente do que muitos imaginam, investir no Oriente Médio é mais acessível do que parece. O ambiente de negócios em países como os Emirados Árabes Unidos, e especialmente em Dubai, é propício para empresas de diversos tamanhos. Os governos locais têm implementado medidas para facilitar a entrada de empresas estrangeiras, reduzindo barreiras burocráticas e oferecendo incentivos fiscais.

Ao diversificar os horizontes, reduzimos os riscos associados a um mercado único e ampliamos nosso potencial de crescimento. Cito aqui um pensamento relevante de um renomado filósofo: “Diversificar é o caminho para a resiliência, e a resiliência é o trampolim para o sucesso.”

As oportunidades de negócios no Oriente Médio são vastas, e os números corroboram esse cenário promissor. Países da região importam uma variedade de produtos, desde tecnologia até alimentos. No contexto específico das trocas comerciais entre o Brasil e a Liga Árabe, até agosto deste ano, as exportações brasileiras para esses 22 países acumularam US$ 12,528 bilhões. Proteínas animais, açúcar, minério de ferro e grãos lideram as exportações, evidenciando a diversidade de setores que podem prosperar nesse mercado.

Citando exemplos mais próximos, a Orbital, uma empresa brasileira de inovação, encontrou no Oriente Médio não apenas um mercado, mas uma arena para exportar nossa inteligência brasileira. Em nosso caso específico, a expansão para Dubai foi marcada por descobertas impressionantes. Setores como tecnologia, inovação e sustentabilidade estão em ascensão, criando um ambiente propício para empresas que buscam não apenas expandir, mas também contribuir para uma narrativa global positiva.

Ao internacionalizar seus negócios para o Oriente Médio, as PMEs brasileiras não apenas ampliam sua base de clientes, mas também desempenham um papel crucial na disseminação da qualidade e inovação brasileiras pelo mundo. Este é um caminho para transformar o estigma do “jeitinho brasileiro” em uma expressão positiva de eficiência e criatividade.

Olhando para o futuro, convido você, empresário brasileiro, a considerar seriamente as oportunidades que o Oriente Médio oferece. Os números falam por si só: o comércio entre o Brasil e a Liga Árabe está atingindo novos patamares. Pergunto a você: “Você realmente acredita que sua empresa não pode aproveitar um mercado desse tamanho?”

 

 

 

Fonte: *Vinícius Luiz  é diretor de Inovação da Orbital, empresa que leva processos de inovação a empresas


104 queries in 5,595 seconds