-->
Home | Oil & Gas | Petrobras diversifica mercados e aumenta o potencial de suas vendas internacionais
Postado em 11 de agosto de 2021 | 17:07

Petrobras diversifica mercados e aumenta o potencial de suas vendas internacionais

Mesmo com redução na demanda pela China, país ainda mantém relevância no portfólio da companhia, junto com Índia e Estados Unidos.

Em decorrência do desenvolvimento de novos mercados ao longo dos últimos anos para os óleos de Tupi e Búzios, a Petrobras tem diversificado suas exportações para refinadores localizados nos EUA, Europa e América Latina, além de países do continente asiático, como China e Índia. Houve aumento de exportação de petróleo para Europa, Índia e Estados Unidos.

Seguindo nesse ritmo, a expectativa é que o volume de petróleo exportado pela Petrobras em 2021 seja alinhado com o volume de 2020, mesmo com a recente retração de 33% nas vendas para a China.

Um exemplo da diversificação de destinos é o mercado indiano, com quem a Petrobras detém longo relacionamento comercial e tem observado, nos últimos anos, incrementos na venda de óleos médios de baixo teor de enxofre, como Tupi e Búzios. Além da Índia, a companhia está encontrando espaço para o seu óleo cru na Costa Oeste dos Estados Unidos, em decorrência do perfil de processamento das refinarias da região.

“É imprescindível contextualizar que o crescimento notável do volume produzido nos campos do pré-sal, como Tupi e Búzios, ao longo da última década, trouxe uma mudança significativa em nosso perfil de produção e de exportação. Atualmente, quase a totalidade de nossas exportações advém de campos do pré-sal, cuja qualidade se enquadra na categoria de óleo medium sweet”, afirma o gerente executivo de Comercialização Externa, Alípio Ferreira.

Tupi, por exemplo, é um petróleo de referência mundial, tanto em função do seu elevado volume de produção, totalizando cerca de 1 milhão de barris por dia, e também em função de sua qualidade, com baixo teor de enxofre e bom rendimento de destilados. Dessa forma, Tupi se tornou um importante componente na cesta de refino de diversos clientes asiáticos, principalmente na China. Já o gradativo aumento das exportações de Búzios tende a aumentar a representatividade de regiões onde ele é mais valorizado, principalmente Europa e América do Sul.

 

 

 

Fonte: Portos e Navios

 


145 queries in 6,432 seconds