-->
Home | Oil & Gas | Obras de construção da segunda Usina no Egito mostra expansão da geração nuclear também na África
Postado em 21 de novembro de 2023 | 17:15

Obras de construção da segunda Usina no Egito mostra expansão da geração nuclear também na África

A geração nuclear de energia  está em expansão também no norte da África. Começou a  instalação do coletor de núcleo na segunda unidade da central nuclear de El Dabaa, no Egito.  A instalação do core catcher  era uma das metas de construção para 2024, mas  a sua instalação está adiantada.

O coletor de núcleo de 6,1 metros de diâmetro é uma parte fundamental do sistema de segurança passiva do reator VVER-1200 – sua função é que, em caso de emergência, ele retém com segurança os fragmentos do núcleo fundido e evita a descarga para além do reator construção de contenção.

O  presidente da Autoridade Egípcia de Usinas Nucleares (NPPA), Amged El-Wakeel, esteve presente na cerimônia de instalação do equipamento e disse que o progresso na construção “não é o resultado de uma coincidência, mas uma consequência dos esforços incansáveis e persistentes de todos os participantes do projeto, que trabalharam dia e noite para cumprir os principais eventos de produção. sem dedicação, tenacidade e trabalho incansável”.

O primeiro vice-diretor geral da Rosatom, Andrey Petrov, também estava presente e observou a construção quase paralela das duas primeiras unidades e disse que  “Nosso projeto continua a se desenvolver em ritmo acelerado. Até o final deste ano, planejamos lançar o primeiro concreto’ na laje de fundação da quarta unidade de energia, marcando assim o fim do período preparatório e a transição para a fase principal de construção da central nuclear El Dabaa de quatro unidades. Tudo isto é o resultado do trabalho coordenado de uma única equipa do cliente e do empreiteiro geral. “

O projeto da central nuclear de El Dabaa,  a cerca de 320 quilômetros  de Cairo,   baseia-se em contratos que entraram em vigor em dezembro de 2017. A central será composta por quatro unidades VVER-1200, como as que já estão  em operação na usina de Leningrado e nas Usinas nucleares de Novovoronezh, na Rússia, e a de Ostrovets, na BieloRússia.

Os contratos com a Rosatom não são apenas só para a construção  da usina, mas também fornecerá combustível nuclear russo durante todo o seu ciclo de vida. Também ajudará os parceiros egípcios na formação de pessoal e na manutenção da fábrica durante os primeiros 10 anos de operação. A Rosatom também foi contratada para construir uma instalação especial de armazenamento e fornecer contêineres para armazenamento de combustível nuclear usado.

 

 

Fonte: Petro Notícias


103 queries in 4,580 seconds