-->
Home | Oil & Gas | Número de poços cresceu 38% em 2021 e investimentos em exploração chegarão a R$3,3 bilhões em 2022,diz ANP
Postado em 23 de junho de 2022 | 17:45

Número de poços cresceu 38% em 2021 e investimentos em exploração chegarão a R$3,3 bilhões em 2022,diz ANP

O Brasil tem vivido um reaquecimento na atividade exploratória e os números de poços perfurados no país no último ano ajudam a visualizar esse cenário. A Agência Nacional do Petróleo (ANP) realizou nesta semana o 2º Seminário Instrumentos de Divulgação de Informações sobre Exploração de Petróleo e Gás Natural. Durante o evento, o órgão regulador apontou um aumento de 38% no número de poços exploratórios perfurados em 2021 em relação ao ano anterior.

Durante a abertura do evento, o diretor da ANP Fernando Moura revelou ainda que apenas para o ano de 2022, estão previstos investimentos em atividades exploratórias que superam R$ 3,3 bilhões. “Os esforços da ANP para que fossem gerados mecanismos de natureza regulatória que viabilizassem aos contratados a faculdade de prorrogação da fase de exploração dos contratos confirma que não interessa à Agência e ao país que contratos sejam extintos, investimentos compromissados cancelados e empregos, perdidos”, destacou.

Os dados apresentados no evento estão disponíveis no Relatório Anual de Exploração 2021 e no Painel Dinâmico da Fase de Exploração. O número de blocos sob contrato manteve-se estável, totalizando 246 tanto no final de 2020 quanto no final de 2021. Entre 2016 e 2021, foram efetivadas 27 declarações de comercialidade, com destaque para as dez na Bacia do Recôncavo e as sete na Bacia de Santos.

O Relatório Anual de Exploração é uma importante fonte de informações e de análises sobre o desempenho do segmento de exploração do nosso país. Também pode contribuir para auxiliar no planejamento e nas decisões futuras sobre os investimentos a serem realizados”, finalizou Moura.

Como o Petronotícias já publicou, ao longo do ano passado, as petroleiras apresentaram 12 declarações de comercialidade. Desse total, três foram efetivadas ainda em 2021 e outras nove neste ano. “A efetividade da declaração de comercialidade se dá apenas após a aprovação, pela ANP, do relatório final de avaliação de descobertas de petróleo e gás natural. Nesse caso, ao final de 2021, os relatórios de avaliação de descobertas associadas a essas nove declarações de comercialidade ainda se encontravam em análise pela ANP”, explicou a superintendente de exploração da agência, Marina Abelha.

Os destaques das declarações apresentadas em 2021 são as sete áreas declaradas comerciais pela Petrobrás em Sergipe-Alagoas. “Esse tipo de resultado, por exemplo, é algo que desejamos que se repita. Continuamos ampliando as nossas fronteiras exploratórias, tendo como resultado novas descobertas economicamente viáveis, bem como a expansão da fronteira de desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural no Brasil”, concluiu Marina.

Fonte: Petro Notícias

104 queries in 6,713 seconds