-->
Home | Oil & Gas | Líbia planeja transportar petróleo do porto de Ras Lanuf pela 1ª vez desde 2014
Postado em 11 de janeiro de 2016 | 17:36

Líbia planeja transportar petróleo do porto de Ras Lanuf pela 1ª vez desde 2014

A companhia nacional de petróleo da Líbia, a National Oil Corporation, planeja transportar o petróleo armazenado no porto de Ras Lanuf pela primeira vez desde 2014, disseram autoridades do setor nesta segunda-feira, enquanto o país protege o petróleo bruto dos novos ataques do Estado Islâmico e potencialmente vende alguns barris nos mercados globais.
O petrolífera grega Nassau Energia foi instruída a transportar o petróleo bruto armazenado do porto Ras Lanuf, embora não esteja claro se as condições de segurança permitem esta operação, disseram autoridades da National Oil. Um navio está no mar Ras Lanuf e indo para a entrada, de acordo com sites de rastreamento de transporte FleetMon e de tráfego marítimo.

As autoridades líbias disseram que muito do petróleo bruto seria levado para a refinaria Zawiya, no lado ocidental da Líbia, e quantidades restantes deverão ser exportadas ao exterior. Outras autoridades disseram anteriormente que os terminais ainda armazenavam milhões de barris de petróleo, embora não esteja claro o quanto ainda restou depois dos ataques.

Um porta-voz da National Oil não conseguiu ser contatado e o da LL Energia não quis comentar.

A notícia veio depois que o porto Ras Lanuf, juntamente com o porto vizinho Es Sider, foram repetidamente atacados na semana passada pelo grupo Estado Islâmico, gerando incêndios em sete tanques de armazenamento de petróleo. Os incêndios foram extintos no fim de semana. Os ataques aconteceram em meio a temores de que o grupo radical está tentando minar o frágil acordo assinado no mês passado para criar um governo único.

A indústria de petróleo da Líbia foi prejudicada pela violência do Estado Islâmico e pela sabotagem de ataques relacionados ao conflito entre milícias que disputam o poder no país. A Líbia tem produzido cerca de 400 mil barris por dia, cerca de um terço da sua capacidade normal. Fonte: Dow Jones Newswires.

Fonte: Estadão Conteúdo


136 queries in 2,995 seconds