-->
Home | Oil & Gas | Justiça suspende contrato da Copel com Rothschild para venda de ativos de telecom
Postado em 13 de janeiro de 2020 | 19:09

Justiça suspende contrato da Copel com Rothschild para venda de ativos de telecom

A Justiça do Paraná decidiu suspender contrato da companhia de energia elétrica Copel com a Rothschild pelo qual a consultoria prestaria assessoria financeira para a venda pela empresa de seu braço de telecomunicações, a Copel Telecom.

A decisão tem como base o fato de o contrato ter sido assinado sem realização de licitação pela estatal paranaense, segundo documento visto pela Reuters.

A liminar é válida até o julgamento da ação, movida por pessoas ligadas ao sindicato de engenheiros do Paraná (Senge-PR), representadas pela Advocacia Garcez, que tem atuado em diversos processos relacionados a privatizações.

A Copel colocou sua empresa de telecomunicações em um plano de desinvestimento de ativos considerados não essenciais, com expectativa de realizar um leilão de venda da companhia ainda no primeiro semestre de 2020.

Analistas do BTG Pactual apontaram em relatório em meados de 2019 que a operação poderia levantar entre 1,6 bilhão e 1,8 bilhão de reais para a elétrica.

Procurada, a Copel disse que ainda não foi notificada sobre a decisão judicial, mas adiantou que vai recorrer.

“A Copel afirma que cumpriu todos os procedimentos legais necessários e as melhores práticas de mercado para a contratação da referida instituição financeira”, afirmou a estatal em nota.

Fonte: Reuters


145 queries in 4,961 seconds