-->
Home | Oil & Gas | Israel confirma o acordo para construir gasoduto de 2 mil quilômetros para abastecer a Europa
Postado em 21 de julho de 2020 | 17:37

Israel confirma o acordo para construir gasoduto de 2 mil quilômetros para abastecer a Europa

O Governo de Israel  ratificou  o acordo assinado em janeiro  deste ano com a Grécia e o Chipre para construir o gasoduto EastMed, que visa abastecer a União Europeia (UE) com gás natural do Mediterrâneo oriental.  Em um comunicado assinado pelo ministro da Energia israelita, Yuval Steinitz, o ato é considerado “mais um marco na campanha para converter Israel em exportador de energia , atraindo dezenas de milhares de milhões para o bem-estar do país e dos cidadãos nos próximos anos”.

O projeto, com um custo previsto de 6 bilhões de euros, será estendido  por quase 2 mil quilômetros, sendo que a construção do gasoduto requer a adesão de Itália, que declarou o seu apoio mas ainda não o formalizou. Steinitz sublinhou a importância da ratificação de hoje, tendo em conta a crise causada pela pandemia de covid-19. “Por um lado, continuamos a luta contra o coronavírus e, por outro, desenvolvemos a economia israelita.” Segundo o comunicado, está em curso a elaboração dos planos tanto da rota terrestre como da marítima, esperando-se que o gasoduto esteja concluído em 2025.

A previsão é que, numa primeira fase, possa transferir 10.000 milhões de metros cúbicos de gás natural, por ano, desde as reservas do sudeste do Mediterrâneo em Israel, Chipre, Creta e continente grego até Itália e o resto da UE, com possibilidade de, eventualmente, duplicar essa quantidade, chegando aos 20.000 milhões de metros cúbicos anuais.

Fonte: Petro Notícias

138 queries in 2,933 seconds