-->
Home | Oil & Gas | Irã simula ataque a um portas-aviões americano no estreito de Ormuz e deia o mercado do Petróleo em alerta
Postado em 28 de julho de 2020 | 17:14

Irã simula ataque a um portas-aviões americano no estreito de Ormuz e deia o mercado do Petróleo em alerta

Sobe a tensão mais uma vez no Estreito de Ormuz, por onde passa a maior parte do petróleo negociado no mundo. No meio desta  escalada,  para tentar intimidar a marinha norte-americana na região, o Irã transferiu uma réplica de um porta-aviões para o estreito, e disparou um míssel de um helicóptero militar, uma manobra já simulada em 2015.

Uma imagem de satélite captada revela o lançamento do míssil pelo helicóptero contra o falso porta-aviões, no âmbito do exercício militar que está desenvolvendo com esta réplica. Outras imagens mostram a réplica sendo rodeada por diversos navios iranianos, provocando ondas brancas em seu redor, enquanto disparavam tiros de baterias antiaéreas. É mais uma provocação, sem efeitos práticos, do Irã contra a marinha dos Estados Unidos. No mundo de hoje, um cenário teatral, irreal. Mas uma manobra que pode desestabilizar ainda mais o mercado do petróleo.

A Quinta Frota da Marinha dos Estados Unidos, com base no Bahrein, que patrulha as vias navegáveis do Médio Oriente, permanece, como disse um comunicado, “confiante na capacidade das forças navais de se defenderem de qualquer ameaça marítima.” A porta-voz da brigada, Rebecca Rebarich, disse que  “Não podemos falar sobre o que o Irã espera ganhar com a construção desta réplica ou que valor tático esperam obter usando esta réplica, num cenário de treino ou exercício.”

A réplica de porta-aviões carrega 16 modelos de aviões de combate no seu convés, de acordo com as fotos de satélite e o navio parece ter cerca de 200 metros de comprimento e 160 metros de largura. A réplica assemelha-se ainda aos porta-aviões da classe Nimitz que a Marinha americana patrulha o golfo Pérsico, a partir do Estreito de Ormuz. Na passada semana, um avião de combate dos Estados Unidos aproximou-se perigosamente de um avião comercial de uma companhia aérea iraniana, provocando ferimentos entre os passageiros.

 

Fonte: Petro Notícias


142 queries in 5,335 seconds