-->
Home | Oil & Gas | Indústria do Petróleo no Texas e Lousiana ainda contam os prejuízos deixados pelo furação Laura
Postado em 2 de setembro de 2020 | 19:22

Indústria do Petróleo no Texas e Lousiana ainda contam os prejuízos deixados pelo furação Laura

A temporada de furacões está a toda nos Estados Unidos. Irma, chegando aqui pela Flórida, enquanto o Texas e a  Louisiana, contam os mortos, feridos, desabrigados e somam os prejuízos causados por outro furacão com nome de mulher: o Laura. É a temporada dos furacões com nome de mulheres, mas que não são nada femininos.

São brutos e pela força com que os dois passaram por países do Caribe e Golfo do México, desembarcando nos estados americanos, mostram que eles não estão para brincadeira. Em Houston, um gasoduto offshore de gás natural que atende a quatro grandes plataformas de produção do Golfo do México nos Estados Unidos permaneceu fora de serviço durante dois dias. Ele pertence à operadora Enbridge, com sede no Canadá. As empresas de energia continuaram a inspecionar e reiniciar as operações offshore, enquanto as avaliações de danos onshore foram dificultadas pelas quedas de energia.

Em Lake Charles, Louisiana, perto de onde a tempestade atingiu o continente, a Citgo Petroleum e a Phillips 66 disseram que as análises às refinarias de petróleo em terra podem levar dias. Já a Enbridge informou que as linhas de gás natural de Garden Banks e Nautilus voltaram lentamente as operações e nesta quarta-feira (2) já devem estar a pleno, bombeando mais de  1 bilhão de pés cúbicos de gás natural por dia. O duto de Garden Banks conecta as plataformas de produção offshore Auger, Baldpate, Enchilada e Magnolia às linhas onshore. A Enbridge espera ter uma atualização operacional total nesta quarta-feira.

Os produtores offshore da Costa do Golfo dos Estados Unidos relataram que 50%, ou 1,35 bilhão de pés cúbicos, da produção de gás natural estava offline devido à tempestade. Os poços da região respondem por 17% da produção total de petróleo bruto dos EUA e 5% da produção total de gás natural dos EUA. Separadamente, a Motiva Enterprises, que opera a maior refinaria de petróleo dos Estados Unidos, uma instalação de 610 mil  barris por dia, em Port Arthur, Texas, planeja colocar a produção online ainda hoje, restaurando os danos em unidades interrompidas antes da tempestade.

 

 

Fonte: Petro Notícias


136 queries in 4,025 seconds