-->
Home | Oil & Gas | ICSK amplia investimentos e já começa a atuar no setor de mineração no Brasil
Postado em 22 de fevereiro de 2021 | 19:30

ICSK amplia investimentos e já começa a atuar no setor de mineração no Brasil

O mercado brasileiro de mineração tem pelo menos 70 projetos em estudo por parte de empresas mineradoras, que podem absorver investimentos de R$ 40 bilhões em ativos a serem construídos ou revitalizados nos próximos três anos. Estas informações são a base de um mapeamento realizado pela ICSK, uma das principais empresas de Engenharia e Construção da América do Sul, que iniciou sua atuação neste ano no mercado de mineração brasileiro, com a assinatura de seu primeiro contrato no setor.

Este primeiro contrato representa o início da implementação do plano estratégico da ICSK para que o setor de mineração represente, até 2023, pelo menos 50% de sua carteira de clientes no País – concentrada, até agora, no setor elétrico -, posicionando-a entre as principais empresas na realização de obras para este setor, a exemplo do Chile, onde detém 40% do mercado. “O setor de mineração é o de maior interesse da ICSK no Brasil e será o maior foco de seu crescimento em 2021 e nos próximos dois anos“, afirma Robson Campos, diretor geral da ICSK no Brasil. A ICSK vai  iniciar as obras de revitalização da uma moagem de minério de ferro, um trabalho previsto para ser realizado durante os próximos dois anos.

O diretor geral da ICSK no Brasil destaca que, apenas na área de cobre, há potencial para R$ 5 bilhões em projetos no País. “Estamos focando em projetos de cobre e de outros minérios, onde temos grande expertise na área, especialmente nas minas de cobre no Chile”, afirma Campos, ao ressaltar que a ICSK tem mais de 140 projetos em mineração já realizados na América Latina, dos quais 38 projetos de moagens já executados. Atualmente, mais de 80% da produção de cobre chileno conta com a expertise de engenharia e construção da ICSK, que está apta a desenvolver projetos similares no Brasil como epecista e fornecedora de serviços de engenharia, construção e montagem de projetos, além de equipamentos. No Chile, a ICSK já executou projetos para as indústrias de cobre, ouro, prata, aço, zinco e lítio, e foi responsável pela construção de projetos de infraestrutura utilizados por 17 das 28 maiores mineradoras presentes naquele país, incluindo Anglo American, AMSA, Codelco e MMG.

Além do desenvolvimento de mais de 100 projetos de mineração no Chile, a ICSK também possui outros marcos neste setor. Ela foi pioneira na construção e montagem de concentradores – máquinas que separam minério através do processo de centrifugação -, e construiu, nos últimos 10 anos, mais de 50 km de correias transportadoras, utilizadas para transportar minérios, entre elas, as mais resistentes do mundo, que se encontram na parte subterrânea da maior mina a céu aberto do mundo, em Chuquicamata, no Chile.

Antes do primeiro contrato para o setor de mineração no Brasil, a atuação da empresa estava concentrada na área de transmissão de energia. A ICSK já atingiu a marca de 2.000 Km de linhas de transmissão instaladas no País e consolida-se como uma das principais fornecedoras de serviços para o setor de energia, com projetos desenvolvidos na Bahia, Pará, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e Rio de Janeiro, para clientes vencedores de alguns dos maiores leilões de energia do País. Recentemente inaugurou seu novo escritório em São Paulo e anunciou a chegada do executivo Robson Campos como novo diretor geral da ICSK Brasil, com a missão de ampliar o escopo de atuação da empresa no mercado brasileiro. A empresa começou a atuar em 2016 e hoje conta com mais de 2.000 colaboradores diretos e indiretos.

 

 

 

Fonte: Petro Notícias


136 queries in 3,245 seconds