-->
Home | Oil & Gas | Cazaquistão reduzirá produção de petróleo em 2016
Postado em 17 de janeiro de 2016 | 13:43

Cazaquistão reduzirá produção de petróleo em 2016

O Cazaquistão reduzirá neste ano a produção de petróleo até 77 milhões de toneladas (550 milhões de barris) em comparação com a produção de 79 milhões de toneladas do ano anterior, devido ao esgotamento das jazidas de petróleo, disse nesta sexta-feira o ministro da Energia, Vladimir Shkolnik.

“Devemos produzir 77 milhões de toneladas, porque nossos campos de petróleo aumentaram o conteúdo de água”, garantiu o ministro, em entrevista coletiva em Astana.

Shkolnik acrescentou que os petroleiros cazaques “estão tomando as medidas necessárias para solucionar o problema.”

“O projeto Kashagan sobre o qual estamos trabalhando será implementado em 2017 e contribuirá para o plano geral da produção de petróleo”, disse o ministro.

Segundo seus cálculos, o projeto Kashagan produzirá cerca de sete milhões de toneladas em 2017 e 11 milhões de toneladas em 2018 e se estabilizará em 13 milhões de toneladas, ou 93 milhões de barris por ano.

“O Cazaquistão tem neste ano uma pequena curva na produção de petróleo, começamos em 2017 a eliminar esta falha e a produção aumentará”, concluiu Shkolnik.

As maiores jazidas de petróleo do Cazaquistão são Tengiz, Karachaganak e Kashagan.

Kashagan, o maior achado de petróleo do mundo nas últimas décadas, deve começar a produzir de novo no final de 2016. Uma série de problemas técnicos detiveram a produção em 2013.

As reservas de petróleo de Kashagan são estimadas em 4,8 milhões de toneladas métricas de óleo. As reservas totais de petróleo desta jazida chegam a 38 bilhões de barris.

As reservas de gás natural de Kashagan são estimadas em mais de um trilhão de metros cúbicos.

O operador do projeto, o consórcio Norte Cáspio Cooperativo, evidenciou em 2014 a necessidade de substituir os encanamentos dos gasodutos e oleodutos, que tem uma extensão de cerca de 200 quilômetros.

Fonte: EFE


134 queries in 3,058 seconds