-->
Home | Oil & Gas | Após novos avanços, Petrocity planeja iniciar construção do Porto de São Mateus em 2022
Postado em 4 de março de 2021 | 19:52

Após novos avanços, Petrocity planeja iniciar construção do Porto de São Mateus em 2022

É tempo de avançar na Petrocity Portos, idealizadora do Complexo Portuário de São Mateus (CPMS) e a Estrada de Ferro Minas-Espírito Santo (EFMES). A companhia conseguiu importantes conquistas ao longo de 2020, dando passos fundamentais para o início das obras desses dois empreendimentos capixabas. Hoje, conversaremos com o presidente da Petrocity, José Roberto Barbosa, que traz uma nova atualização do cronograma de construção do porto. “Estamos avançando para concluir todos os estudos necessários até junho e apresentá-los ao Ibama.

Esse é nosso objetivo: até o final do ano que vem iniciar a implantação do porto. Esse é nosso cronograma”, revelou. Quanto à ferrovia, Barbosa diz que espera pela aprovação do novo marco regulatório ferroviário para avançar com o projeto. “Teremos condições, após a autorização do governo federal, de iniciar os nossos estudos efetivos de engenharia para que, no mais tardar até 2023, possamos construir a ferrovia”, projetou. Estes e outros detalhes dos empreendimentos serão apresentados amanhã (5) durante um evento virtual organizado pela prefeitura de Barra de São Francisco (ES). O objetivo do encontro é defender a duplicação da BR-381 entre Governador Valadares e São Mateus e a construção do CPSM e EFMES.

O senhor pode começar explicando o objetivo desse evento de amanhã?

O prefeito de Barra de São Francisco, Enivaldo dos Anjos, resolveu fazer essa reunião para debater e levar um apelo aos governos estadual e federal [em favor da duplicação da BR-381 entre São Mateus e Governador Valadares]. O evento também terá debate com os prefeitos cujos municípios serão cortados e beneficiados tanto pela rodovia quanto pela ferrovia EFMES.

Essa reunião vai reunir empresários, representantes dos municípios e dos estados para debater efetivamente essa oportunidade e essa possibilidade. A partir desses dois projetos, Barra de São Francisco terá condições de trabalhar na implantação de um porto seco de última geração. Esse porto seco vai trazer melhorias para a indústria e a agricultura não só de Barra de São Francisco, mas para todos os municípios beneficiados pela ferrovia.

O prefeito está certo e está de parabéns pela iniciativa. Imagine um porto seco de alta tecnologia para Barra de São Francisco. Isso vai gerar emprego e distribuição de renda. Some a isso uma ferrovia moderna e segura, como será a EFMES, que vai dar condições de levar toda a carga até o Centro Portuário de São Mateus, na área da SUDENE. Ou seja: é ganho.

Qual o papel dos projetos da Petrocity nessa ideia de criar um corredor logístico em torno da BR-381?

O prefeito Enivaldo sabe que temos um projeto da ferrovia avançando bem. Importante lembrar também da possibilidade de já agora, no primeiro semestre, ser votado o Marco Regulatório das Ferrovias. Assim, poderemos receber depois do chamamento público a autorização para iniciar os estudos finais técnicos a nível de engenharia e ambiental da ferrovia, que vai praticamente margear a BR-381.

Também teremos um porto [o CPSM] altamente moderno na área da SUDENE. Um porto moderno, com grande movimentação de cargas. Serão 2.400 metros de cais. É um projeto que agradou muito ao prefeito Enivaldo e a outros prefeitos.

O que a Petrocity irá apresentar no evento?

Nós vamos mostrar os nossos últimos avanços. No projeto do porto, estamos avançando na implantação de um condomínio logístico de última geração. Esperamos começar a instalação desse condomínio logística até junho. Teremos dentro do condomínio mais de 17 áreas destinadas à armazéns e à indústria que será instalada lá.

Vamos mostrar também que temos as orientações e indicações do Ibama para conclusão do estudo ambiental. Nosso projeto agora é um terminal portuário atrelado a uma grande unidade de geração de energia e um grande complexo administrativo, onde teremos incentivo para startups na área de tecnologia.

No ano passado, apesar do desafio da pandemia, conseguimos fazer o chamamento público. Conseguimos regulamentar o uso e ocupação do solo. A prefeitura transformou toda aquela região em área urbana. Nós conseguimos o reconhecimento pela Antaq e pelo Ministério de Infraestrutura da importância de um terminal naquela região. Em maio, nós assinamos o contrato de adesão, transformando o CPSM em um porto reconhecido pelo governo federal [que também foi noticiado pelo Petronotícias na ocasião]. E recebemos o decreto de utilidade pública.

Poderia nos atualizar sobre o projeto dos navios porta-contêineres dedicados ao transporte de cabotagem?

Sobre os navios, estamos na fase final para começar a construção. São dois navios que serão construídos na Bahia, em Maragojipe, no Estaleiro Enseada. Já estamos com o contrato final para iniciarmos efetivamente essa construção. Vamos mostrar de forma objetiva o avanço que obtivemos no ano de 2020. E esperamos agilizar e alcançar as nossas metas para 2021.

Quais são essas metas?

Para a EFMES, estamos aguardando a conclusão do marco regulatório da ferrovia, através do PLS 261, em trâmite no Senado Federal. Esperamos que seja votado neste ano. Isso vai ser bom para o Brasil inteiro, dentro do foco do governo federal de melhorar a infraestrutura de transporte e a logística do país. Esperamos que até julho esteja sancionado.

Se isso acontecer, será um ganho para o Brasil, não só para o Espírito Santo. Vai recuperar ferrovias antigas que estão paradas e vai trazer o modelo short line. E o mais importante, é que teremos condições, após a autorização do governo federal, de iniciar os nossos estudos efetivos de engenharia para que, no mais tardar até 2023, possamos construir a ferrovia.

Se tivermos já neste ano a autorização, no ano que vem vamos avançar com a pegada muito forte para concluir os projetos de engenharia e o licenciamento ambiental.

E em relação ao porto de São Mateus?

Agora estamos no Ibama. O estudo foi federalizado. Estamos avançando para concluir todos os estudos necessários até junho e apresentá-los ao Ibama. Esse é nosso objetivo: até o final do ano que vem iniciar a implantação do porto. Esse é nosso cronograma.

Lembrando que não somos só mais um terminal portuário. Teremos uma grande termelétrica e um condomínio logístico. Esse chamamento do prefeito de Barra de São Francisco vai ser um passo importantíssimo. Esperamos que a partir desse evento, o projeto fique mais claro para empresários, prefeitos, representantes dos estados e comunidades.

 

 

 

Fonte: Petro Notícias


139 queries in 3,635 seconds