-->
Home | Oil & Gas | Alta de 3,6% no preço médio dos combustíveis começa a força a inflação. Em fevereiro, a gasolina terá novo aumento
Postado em 9 de janeiro de 2023 | 18:12

Alta de 3,6% no preço médio dos combustíveis começa a força a inflação. Em fevereiro, a gasolina terá novo aumento

Apenas na primeira semana de 2023 no Brasil, o preço médio da gasolina comum subiu 3,2% nos postos do país, segundo os dados informados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). Para fevereiro, com o fim da isenções dos impostos federais, vai subir ainda mais, forçando a alta da inflação.

Na semana de 1 a 7 de janeiro, o valor médio do litro foi de R$ 5,12, ficou R$ 0,16 acima dos R$ 4,96 da semana anterior, a última de 2022. Trata-se da segunda alta consecutiva do combustível. O óleo diesel aumentou 2,6% na primeira semana de 2023, a R$ 6,41. Estava em R$ 6,25 nos sete dias anteriores. O preço do etanol também teve aumento, subindo 3,6%. Foi calculado em R$ 4,01― estava em R$ 3,87 na semana anterior.

Logo depois de tomar posse, (1º), Lula assinou uma medida provisória que prorrogou os cortes tributários sobre os combustíveis. A decisão buscou evitar uma grande pressão inflacionária logo no começo do governo petista. Com isso, a desoneração dos tributos federais PIS e Cofins foi estendida até o fim de fevereiro para gasolina, que também terá isenção de Cide durante o período.

O etanol, o querosene de aviação e o gás natural veicular e nafta, vão na mesma balada. Os combustíveis deram origem a uma das principais discussões no início do novo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O motivo foi a previsão de fim da desoneração promovida pelo governo Jair Bolsonaro (PL), que iria até 31 de dezembro de 2022.

 

 

 

Fonte: Petro Notícias


106 queries in 6,875 seconds