-->
Home | Jornal Multimodal | Veja os impactos da pandemia para a Airbus durante o 1º semestre de 2020
Postado em 30 de julho de 2020 | 17:13

Veja os impactos da pandemia para a Airbus durante o 1º semestre de 2020

A Airbus divulgou (30) resultados financeiros consolidados do primeiro semestre (H1) encerrado em 30 de junho de 2020.

“O impacto da pandemia da COVID-19 em nossas finanças agora é muito visível no segundo trimestre, com as entregas de aeronaves comerciais do H1 caindo pela metade em comparação com um ano atrás”, disse o CEO da Airbus, Guillaume Faury.

“Calibramos os negócios para enfrentar o novo ambiente de mercado em uma base industrial e a cadeia de suprimentos agora está trabalhando de acordo com o novo plano. É nossa ambição não consumir dinheiro em fusões e aquisições e financiamento de clientes no segundo semestre de 2020. Enfrentamos uma situação difícil com incertezas pela frente, mas com as decisões que tomamos, acreditamos que estamos adequadamente posicionados para enfrentar esses tempos difíceis em nosso setor.”

Os pedidos líquidos de aeronaves comerciais totalizaram 298, frente a 88 unidades no H1 2019, sendo apenas 8 aeronaves no segundo trimestre, com a carteira de pedidos compreendendo 7.584 aviões comerciais em 30 de junho de 2020.

Tabela Pedidos Airbus H1 2020
Dados: Airbus

A Airbus Helicopters registrou 75 pedidos líquidos, contra 123 unidades no H1 2019, incluindo 3 H145, 1 Super Puma e 1 H160 no segundo trimestre. A entrada de pedidos da Airbus Defense and Space aumentou para € 5,6 bilhões.

As receitas consolidadas caíram para € 18,9 bilhões, ante € ​​30,9 bilhões no H1 2019, afetadas pelo difícil ambiente de mercado que afeta os negócios de aeronaves comerciais, com cerca de 50% menos entregas ano a ano. Isso foi parcialmente compensado por taxas de câmbio mais favoráveis.

Tabela Resultados Financeiros Airbus H1 2020
Dados: Airbus
Tabela Posição Caixa Funcionários Airbus H1 2020
Dados: AirbusUm total de 196 aeronaves comerciais foram entregues, enquanto haviam sido 389 no H1 2019, compreendendo 11 A220, 157 da família A320, 5 A330 e 23 A350.

Foram tomadas medidas para adaptar a estrutura de custos aos novos níveis de produção, cujos benefícios estão se materializando à medida que o plano é executado.

Agora, as aeronaves comerciais estão sendo produzidas a taxas de acordo com o novo plano de produção anunciado em abril de 2020, em resposta à COVID-19. A situação atual do mercado levou a um pequeno ajuste na taxa do A350 de 6 para 5 aeronaves por mês por enquanto. No A220, espera-se que a Linha de Montagem Final (FAL) em Mirabel, Canadá, retorne progressivamente aos níveis pré-COVID na taxa de 4, enquanto o novo FAL em Mobile, EUA, foi inaugurado conforme planejado em maio.

No final de junho, cerca de 145 aeronaves comerciais não puderam ser entregues devido à COVID-19.

 

 

Fonte: Airbus


139 queries in 3,214 seconds