-->
Home | Jornal Multimodal | Terminal de Cargas do Aeroporto de Boa Vista passa a ter gestão privada
Postado em 5 de dezembro de 2018 | 17:48

Terminal de Cargas do Aeroporto de Boa Vista passa a ter gestão privada

O Terminal de Logística de Carga (Teca) do Aeroporto Internacional de Boa Vista/ Atlas Brasil Cantanhede (RR) passou a ser operado pelo Consórcio Ponta Negra Soluções Logísticas e Transportes Ltda, que irá gerir as atividades de armazenagem e movimentação de cargas internacionais e nacionais. A transferência das operações, por meio de licitação, ocorreu na última quarta-feira (28/11) e faz parte do posicionamento estratégico da INFRAERO, que prevê a exploração comercial de complexos logísticos situados nos aeroportos que administra.

O contrato de concessão do Teca boa-vistense foi assinado no dia 13 de julho, com vigência de 120 meses e valor global de R$ 3.471.500,00 milhões. O complexo logístico foi inaugurado em 1º de outubro de 2012, impulsionado pela criação da Área de Livre Comércio (ALC) e da Zona de Processamento e Exportação (ZPE), e conta com uma área atual construída de 500 m². Por lá, circulam diariamente cargas oriundas principalmente da Venezuela via modal rodoviário e da cidade de Manaus (AM), transportadas via marítima de países como China, Estados Unidos e Panamá.

O superintendente do aeroporto, George Torres dos Santos, explica que a concessão do complexo logístico, que vai reduzir as despesas operacionais hoje absorvidas pela INFRAERO, vai trazer melhorias para as atividades de carga no estado, “além de ampliar o trabalho de prospecção e o portfólio de clientes do terminal, que será realizado por este parceiro privado, possibilitando mais dinamismo, poder de negociação e adaptação ao mercado, incrementando assim as receitas e a oferta de novos serviços logísticos.” O gestor também ressalta a localização privilegiada do terminal boa-vistense. “O Teca está em uma região com muito potencial de crescimento, próximo a fronteiras estratégicas”, pontuou.

Rede Teca

A Rede de Terminais de Logística de Carga da INFRAERO possui, em seu parque tecnológico, equipamentos de última geração e completa infraestrutura para receber os mais diversos tipos de cargas, garantindo que sejam movimentadas e armazenadas com agilidade e total segurança. Esses terminais contam com câmaras frigoríficas e áreas especiais para cargas valiosas, material radioativo e demais artigos perigosos. A estatal é uma das maiores operadoras de terminais aeroportuários do mundo e movimenta cerca de R$ 40 bilhões em cargas processadas por ano, com carteira de mais de 11 mil clientes.

As operações dos TECAs apresentaram crescimento de 19,5%, saltando de 104,5 mil toneladas em 2016 para 124,8 mil toneladas em 2017. O destaque foi o setor de importações, com incremento de 24,6%, chegando a 85,5 mil toneladas. Aeroporto Altas Brasil Cantanhede Com 45 anos de operações, o Aeroporto de Boa Vista tem capacidade para receber 2,4 milhões de passageiros por ano, sendo que até outubro passaram por lá 245.997 mil viajantes, entre embarques e desembarques.

O nome – Atlas Brasil Cantanhede – é uma homenagem ao piloto de aeronaves pioneiro no então Território Federal de Rio Branco durante a década de 1950. Inaugurado em 1973 o aeroporto passou a ser administrado pela Infraero no ano seguinte. Distante 3,2 quilômetros do centro da capital de Roraima, é o principal aeroporto do estado. Com funcionamento 24 horas por dia, o aeroporto liga Boa Vista a Brasília e Manaus, por meio das companhias aéreas Gol, Latam e Azul. Passageiros também dispõem de caixa eletrônicos, loja de artesanato, locadoras de veículos, táxis, banca de revistas, guarda-volumes e lanchonetes.

Fonte: AeroFlap

Deixe um comentário:

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*


149 queries in 3,869 seconds