-->
Home | Jornal Multimodal | Produtos para felinos dominam mercado pet árabe
Postado em 27 de julho de 2020 | 18:34

Produtos para felinos dominam mercado pet árabe

Artigos para gatos domésticos têm atraído o interesse dos moradores de países árabes por petshops. Os artigos para cachorros também estão cada vez mais presentes nas prateleiras desses estabelecimentos, já que os cães vêm ganhando espaço como animal de estimação no mundo árabe. O gato é visto como o animal de estimação preferido dos árabes, enquanto o cachorro é considerado um animal de segurança.

A presença maior de estrangeiros para trabalhar ou viver em cidades árabes acarreta a disseminação dos seus costumes, por isso os fãs de cachorros poderão modificar essa visão dos árabes, assim a chegada do cachorro facilita a exploração do mercado árabe pelas indústrias brasileiras de produtos para pets. Isso porque o Brasil tem vasta expertise na área, já que quase metade dos lares do Brasil têm cães como animais de estimação.

Como a fabricação de produtos para animais de estimação, tais quais as rações, está associada ao setor agrícola, no qual o Brasil é muito forte, o País sai na frente na competitividade internacional no segmento. Segundo dados do Instituto Pet Brasil, em 2019, o País produziu 2,85 milhões de toneladas de alimentos para animais de estimação, o chamado pet food. É no segmento da comida para os bichinhos de casa que a indústria brasileira também se destaca na exportação. No ano passado, o faturamento com a exportação de itens para pets foi de US$ 295 milhões, sendo que 90% disso foi em alimentos.

O mercado árabe de produtos para pets também está no foco dessa indústria, mas ainda é algo novo. Os Emirados Árabes Unidos são um dos mercados foco do programa de incentivo à internacionalização do segmento, que é levado adiante pelo Instituto Pet Brasil com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). O mercado de produtos para pets dos Emirados foi tema de um webinar promovido pelo instituto, com a participação da Câmara de Comércio Árabe Brasileira no início de julho.

 

Fonte: ANBA


143 queries in 3,370 seconds