-->
Home | Jornal Multimodal | PI: mais de 900 km de malha viária precisam ser completamente restauradas
Postado em 15 de abril de 2020 | 18:11

PI: mais de 900 km de malha viária precisam ser completamente restauradas

O DIA conversou com o secretário de Estado dos Transportes, Gustavo Aquino. Na entrevista, o gestor respondeu sobre os esforços da pasta para garantir o abastecimento do comércio piauiense e como a pasta tem atuado na linha de combate aos efeitos do novo coronavírus no Piauí. Gustavo Aquino também comentou sobre as ações já realizadas pela Secretaria desde o ano passado e que há um plano de recuperação das rodovias piauienses, tendo em vista que muitos trechos precisam de investimentos.

O secretário avaliou os investimentos do governo no modelo de transporte ferroviário e analisou a importância do setor para o Estado. Gustavo também comentou sobre o diálogo com outros órgãos do governo e informou que a Setrans espera receber mais profissionais em seu quadro técnico, a partir de seleção que está sendo analisada pela equipe econômica do governo.

ODIA: Quais os esforços estão sendo feitos para garantir o abastecimento no Piauí durante o período da Pandemia?

Gustavo Aquino: Estamos constantemente em contato, através de videoconferências, com o Ministério da Infraestrutura, no sentido de definir ações homogêneas e coerentes com todos os Estados, haja visto que essas medidas devem ser tomadas em conjunto com o Governo Federal e outros Estados, já que o transporte de cargas depende do trajeto em rodovias Federais. A situação atual é de que esse transporte de cargas está garantido, sem nenhuma intercorrência. No Piauí, estamos dando total apoio aos caminhoneiros, em conjunto com a PRF, Polícia Militar e SEST/SENAT, no sentido de garantir que os profissionais do volante tenham toda estrutura de deslocamentos nas rodovias (incluindo oficinas, borracharias, restaurantes com fornecimento de comida através de marmitas, etc.).

ODIA: Secretário, o senhor já ocupa o comando da pasta há mais de um ano. Até agora, quais ações já foram possíveis serem realizadas e quais as principais obras e projetos estão em andamento na pasta?

G.A.: Primeiro, na área dos Transportes, conseguimos reestruturar o setor de fiscalização, intensificando o monitoramento nas rodovias estaduais com o auxílio de câmeras, radares e balanças por todo o Estado. Em relação às obras, a Setrans tem atuado nas mais diversas áreas, principalmente obras de mobilidade urbana (onde em 1 ano já foram investidos mais de 20 milhões de reais somente neste tipo de obra), obras de infraestrutura rodoviária (destaco as obras de pavimentação asfáltica entre os municípios de Rio Grande do Piauí / Pavussú e a Pavimentação asfáltica da BR-235, ligando os municípios de Caracol / Guaribas / Bom Jesus), construção de pontes (por exemplo, a construção da Ponte da Gameleira, uma obra aguardada há 50 anos pela população da região de Beneditinos).

Também estamos dando andamento às obras dos aeroportos, onde concluímos recentemente o Projeto de Engenharia do Aeroporto regional de Bom Jesus do Gurguéia, fundamental para propiciar investimentos na região dos Cerrados piauiense e previsão para início das obras ainda este ano, além de manutenção, operação e obras de adequação dos aeroportos de Parnaíba e São Raimundo Nonato, com a finalidade de atrair empresas para investimentos nessas regiões. Destacar o desenvolvimento do Programa de Modernização e Reestruturação do Metrô de Teresina, com recuperação da linha ferroviária existente, duplicação de parte dela, reformas das estações existentes, construção de ponte ferroviária, viadutos e construção de um Centro Operacional de Controle. São recursos oriundos de Contrato de Financiamento com a Caixa Econômica Federal e temos a expectativa de iniciar as obras ainda este ano.

ODIA: Secretário, a secretaria tem estrutura de pessoal e tecnologia suficiente para garantir o bom andamento dos trabalhos de responsabilidade da pasta. Há pedido para concurso para contratação de pessoal técnico ou investimentos em tecnologia?

G.A.: Como em boa parte do Estado, a Setrans também tem suas dificuldades com pessoal. Em 2019, o Brasil todo passou por crise financeira e agora em 2020 surgiu essa situação da pandemia mundial ocasionada pelo Coronavírus. Ressalto a equipe da Setrans, funcionários comprometidos com as determinações do Estado e com o serviço público. Agora em 2020, está previsto processo seletivo para contratação de servidores nas mais diversas áreas. A contratação deverá ser realizada pela Secretaria da Administração e distribuídos para os outros órgãos.

Com relação a malha rodoviária do Piauí, sabemos que há muitos trechos de estradas que precisam de correção com agilidade. A secretaria tem o diagnóstico desses trechos e como tem acompanhado junto a outras pastas a necessidade desses serviços? O governador Wellington Dias determinou para alguns órgãos o diagnóstico referente à situação das rodovias estaduais por todo o Piauí. Sabemos que em muitos trechos a operação “tapa-buraco” soluciona o problema. No entanto, em cerca de 900 km de rodovias pavimentadas, é necessária a restauração completa do trecho, com recapeamento e até obras de drenagem. Entregamos ao governador um relatório completo com diversos trechos designados por ele para a Setrans e, a partir da consolidação da nova operação de crédito, daremos início aos processos de contratação e execução dessas obras.

ODIA: O governador já afirmou que uma das ações anticíclicas para contornar os impactos econômicas da crise do Covid-19 é antecipar investimentos que estavam previstos para o próximo ano, sobretudo com o melhoramento das rodovias estaduais. Há uma estimativa de quanto pode ser aplicado? Quais devem ser as prioridades?

G.A.: Sem dúvida. Para a aplicação dos investimentos em obras de infraestrutura, as operações de crédito do Governo do Estado são imprescindíveis. A Secretaria da Fazenda, em conjunto com as Secretarias de Governo e Planejamento, são responsáveis pelo acompanhamento desses processos. A expectativa é que esses recursos estejam disponíveis ainda no primeiro semestre de 2020, para que possamos executar esses grandes investimentos em obras de infraestrutura, sendo a recuperação da malha viária do Estado como a grande prioridade do Governo neste momento.

ODIA: Em relação a ferrovias, a Secretaria tem algum diagnóstico sobre a situação atual e algum projeto para reestruturação de trechos? Quais os benefícios que este modal de transporte poderia trazer ao setor de transportes do Piauí? Quais os principais desafios?

G.A.: Um dos principais Projetos da Setrans é exatamente o Programa de Revitalização e Modernização do Metrô de Teresina, com investimento total previsto de cerca de 500 milhões de reais, sendo que já estão garantidos R$ 220 milhões, através de um Contrato com a Caixa Econômica Federal. A principal finalidade desse projeto é a recuperação da malha ferroviária existente, duplicação de parte dela, reforma e modernização das estações existentes, construção de pontes e viadutos, implantação de um Centro de Controle Operacional moderno e a aquisição de 06 VLT’s (Veículo Leve sobre Trilhos), onde já foram adquiridos 03 deles. Como já dito anteriormente, estamos na fase de elaboração do Projeto de Engenharia e temos a expectativa de contratar as obras ainda este ano. Existe também um investimento de cerca de 30 milhões para recuperar a ferrovia que liga Teresina ao município de Altos, investimento que será executado pela Companhia Metropolitano de Transporte Público (CMTP).

Fonte: O Dia


140 queries in 2,590 seconds