-->
Home | Jornal Multimodal | Maersk explora novas maneiras de acelerar a produção de combustível verde
Postado em 31 de março de 2022 | 20:17

Maersk explora novas maneiras de acelerar a produção de combustível verde

Unindo forças com o Egito, a Maersk tem buscado formas de acelerar a produção de combustível verde. A Maersk e as autoridades egípcias firmaram um acordo para acelerar a produção de combustível verde em escala no Egito. Na presença do primeiro-ministro egípcio, um Memorando de Entendimento (MoU) foi assinado em uma tentativa conjunta de otimizar ainda mais o fornecimento de combustíveis verdes e a transformação global do setor logístico.

Além das seis parcerias de fornecimento de combustíveis anunciadas anteriormente, a Maersk agora une forças com a Autoridade Geral da Zona Econômica do Canal de Suez (SCZone), a Autoridade Egípcia de Energia Nova e Renovável (NREA), a Companhia Egípcia de Transmissão de Eletricidade (EETC), e o Fundo Soberano do Egito para Investimento e Desenvolvimento (TSFE).

A CEO do departamento de Frota e Marcas Estratégicas da Maersk, Henriette Hallberg Thygesen, destaca que “o Egito tem excelentes condições para a produção de energia renovável, além de possuir ambições de se tornar líder global na cadeia de valor de energia verde. Estamos muito entusiasmados por poder explorar essas opções juntos, aproveitando nossos mais de 100 anos de relações comerciais no país”.

As partes realizarão um estudo de viabilidade antes do final de 2022 para examinar uma produção de hidrogênio e combustível marítimo verde no Egito, alimentada por energia renovável com a Maersk como compradora comprometida.

“A disponibilidade de energia verde e combustível em quantidades suficientes e a preços competitivos é o maior desafio para a descarbonização do transporte marítimo global. Para a Maersk, nossas parcerias estratégicas anunciadas recentemente com seis empresas líderes do setor são fundamentais para enfrentar esse desafio, mas para permanecer no caminho de 1,5 grau é necessário ainda mais escala nesta década. É isso que esta parceria está explorando”, conclui Henriette Hallberg Thygesen.

O presidente da SCZone, Eng. Yehia Zaki, afirmou que o projeto atende o objetivo mútuo de se transformar em uma economia verde. “Capitalizando os fundamentos e a visão do Egito, as áreas estratégicas integradas de portos e parques industriais da SCZONE ao redor do Canal de Suez, bem como aproveitando o relacionamento sólido e duradouro que temos com a Maersk, Estou ansioso para a evolução deste projeto”.

O CEO do Fundo Soberano do Egito, Ayman Soliman, destacou que a “parceria apresenta uma oportunidade única para fortalecer um relacionamento de longa data com um parceiro estratégico chave para o governo egípcio nos últimos 100 anos”.

“Esta oportunidade potencial adiciona uma nova dimensão ao nosso roteiro para metas de emissão zero. A tentativa da Maersk de acelerar o fornecimento de combustíveis verdes e a transformação global para o transporte net-zero expandirá a oferta de serviços do Canal de Suez como principal centro global de abastecimento verde na região”, diz.

A Maersk pretende explorar oportunidades semelhantes em outras regiões com forte potencial para o desenvolvimento de energia renovável. O grupo dinamarquês aproveita as relações comerciais e governamentais, a fim de facilitar as oportunidades para que nações e atores comerciais possam acelerar a produção de combustível verde, fundamental para a descarbonização do transporte marítimo.

 

 

 

Fonte: Assessoria

 

 


146 queries in 4,805 seconds