-->
Home | Jornal Multimodal | Líder caminhoneiro diz que apelo de Bolsonaro “não convence”
Postado em 28 de janeiro de 2021 | 18:12

Líder caminhoneiro diz que apelo de Bolsonaro “não convence”

“A cada dia que passa está aumentando mais a temperatura”, disse Chorão. O presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, rejeitou nesta quarta-feira (27.01) o apelo do presidente Jair Bolsonaro para que os categoria não paralise os fretes na próxima semana. “Nesse momento esse apelo não nos convence. Quem está fazendo apelo desde 2018 somos nós”, disse o dirigente sindical conhecido como Chorão em vídeo difundido pela internet e grupos de redes sociais.

Reunido de forma extraordinária com o ministro da Economia, Paulo Guedes, Bolsonaro levantou a possibilidade de compensar os caminhoneiros pelo aumento no preço do diesel. “Reconhecemos o valor dos caminhoneiros para a economia, apelamos para eles que não façam greve, que todos nós vamos perder”, pediu o presidente.

Até pouco tempo um apoiador de Bolsonaro, Chorão agora mudou o tom do discurso. “Queremos que ele chame o ministro Tarcisio Freitas, da Infraestrutura, o pessoal da Agência Nacional de Transporte Terrestre e coloque fiscalização para garantir as nossas conquistas legais, como o piso mínimo do frete, a isenção do pedágio para o caminhoneiro contratado e outros itens”, diz o presidente da Abrava.

“A cada dia que passa está aumentando mais a temperatura”, disse Chorão ao acrescentar que questões paralelas aos interesses da categoria estão sendo incluídas na pauta. “Eu não participo dessas pautas políticas, só participo dos assuntos relativos à categoria do transporte. Parece aquele ditado ‘quem com ferro fere. Com ferro será ferido. Mas a verdade é que a politização do movimento me preocupa”, concluiu ele ao lembrar que foi o próprio Bolsonaro quem politizou o movimento dos caminhoneiros.

 

 

 

Fonte: Agrolink


169 queries in 5,226 seconds