-->
Home | Jornal Multimodal | Colômbia anuncia reabertura de aeroportos para setembro
Postado em 20 de agosto de 2020 | 17:16

Colômbia anuncia reabertura de aeroportos para setembro

Segundo relata a IATA (International Air Transport Association), o presidente colombiano Iván Duque Márquez anunciou a reabertura de 15 aeroportos do país em setembro, incluindo Bogotá. A Associação destaca que este é um passo importante para o necessário reinício da aviação na Colômbia.

“O transporte aéreo é um serviço público essencial que as pessoas precisam por diversos motivos, como trabalho, saúde, família ou lazer. A perspectiva de retomada da aviação é uma boa notícia que permitirá a retomada da mobilidade e integração do país”, disse Peter Cerdá, vice-presidente regional da IATA para as Américas.

Com esta decisão, o setor e sua extensa cadeia de valor, que inclui o turismo e o comércio na Colômbia, podem começar a se reconstruir. “Embora este seja o primeiro passo para uma reabertura total, pedimos ao governo que continue a abrir canais de comunicação com a indústria que irá nos permitem iniciar o processo de reativação também de voos internacionais”.

Cerdá também agradeceu ao presidente colombiano e demais autoridades do país pela vontade de colaborar com a indústria. “Durante a reunião realizada no sábado passado com as autoridades, transmitimos o nosso desejo de continuar trabalhando juntos para aumentar a capacidade disponível e facilitar o intercâmbio das melhores práticas globais para garantir a segurança dos passageiros e funcionários”, acrescentou.

A IATA enfatiza que a aviação no país demonstrou que existem todas as salvaguardas para reiniciar a indústria. Prova disso são os mais de 70.000 passageiros que viajaram nos últimos cinco meses em voos humanitários e a primeira rota teste entre Bucaramanga e Cúcuta, que já transportou mais de 1.000 passageiros, indicando que há demanda para a reativação do setor no país. Além disso, nenhuma transmissão de COVID-19 foi relatada nesses voos.

A aviação é um catalisador para o desenvolvimento econômico, o progresso e a integração social. Cada vez que uma pessoa viaja, desencadeia um efeito dominó de contribuição, valor e consumo. Antes da crise, a aviação gerava cerca de US$ 7,5 bilhões para a economia colombiana, o equivalente a 2,7% do PIB do país, e sustenta cerca de 600 mil empregos diretos e indiretos.

“Ainda há várias questões que precisam ser resolvidas em breve, porém a aviação voltará a decolar na Colômbia. Isso permitirá que nossa indústria se torne um dos pilares da recuperação econômica do país após a pandemia”, concluiu Cerdá.

 

 

Fonte: IATA


144 queries in 6,006 seconds