-->
Home | Jornal Multimodal | China reduz importações de vinho pela metade
Postado em 18 de fevereiro de 2021 | 18:12

China reduz importações de vinho pela metade

Efeitos da pandemia apenas acentuaram a crise de demanda neste mercado asiático. Maior compradora mundial de produtos agrícolas, a China diminuiu pela metade suas compras de vinhos no exterior. Desde 2017, o ano no qual atingiu o recorde histórico, que a importação de vinho por parte da China tem diminuído e nos últimos três anos a redução foi de 43%, de acordo com informações do Observatório Espanhol do Mercado do Vinho.

O gigante asiático importou 430 milhões de litros no ano passado, o que representou uma queda de 30% em relação a 2019. “Os efeitos da pandemia apenas acentuaram a crise de importação neste mercado asiático”, aponta o boletim do Observatório, que é uma parceria público-privada do setor.

Segundo a entidade, todas as categorias de vinhos registaram quedas muito fortes, num mercado em que os vinhos não espumantes engarrafados representavam mais de 70% do volume e 90% do valor total. Os preços a granel e bag-in-box caíram cerca de 15%, com forte alta nos vinhos engarrafados e espumantes.

“Os 15 principais fornecedores registraram perdas notáveis, exceto a Argentina, cujo volume exportado para a China triplicou graças às vendas a granel muito baratas. No entanto, na categoria de vinhos embalados, motor das importações chinesas, os 15 principais fornecedores registraram grandes perdas”, ressalta o Observatório.

“O Chile foi o que mais caiu no grupo dos vinhos e passou do primeiro ao terceiro fornecedor em volume, superado pela Austrália e França. O vinho espanhol perde participação, embora continue sendo o quarto mais importado”, concluem os espanhóis.

 

 

 

Fonte: Agrolink


149 queries in 4,103 seconds