-->
Home | Jornal Multimodal | China projeta retomada de voos a níveis pré-pandemia já no mês que vem
Postado em 31 de agosto de 2020 | 17:16

China projeta retomada de voos a níveis pré-pandemia já no mês que vem

As reservas de voos comerciais na China estão aumentando e analistas projetam a volta total dos voos domésticos já no próximo mês.

Estas são as projeções foram feitas pela consultoria ForwardKeys, especializada em análise de viagens, publicadas pelo portal parceiro Aviacionline. O nível de reservas para o próximo mês está em 98% do que era feito antes da Pandemia do Coronavírus.

A previsão da ForwardKeys de uma recuperação total é baseada em quatro fatores. Primeiro, a pandemia agora está sob controle em muitos lugares. Em segundo lugar, a capacidade de assentos da aviação doméstica deve crescer 5,7% na última semana de agosto, em comparação com o mesmo período do ano passado – e quando as companhias aéreas disponibilizam assentos, tendem a preenchê-los flexionando as tarifas. Terceiro, muitas escolas e estudantes universitários estão viajando antes do início do semestre em setembro. Finalmente, as promoções de preços agressivas estimularam muito a demanda.

Desde meados de junho, nove companhias aéreas chinesas lançaram várias ofertas diferentes. Por exemplo, a promoção ‘Fly Happily’ da China Southern permite que os clientes voem para qualquer destino em todo o país, antes de 6 de janeiro, por US$ 529. Até o final do ano, o Grupo HNA permite aos passageiros de suas companhias aéreas voarem de e para Hainan por US$ 386 e a Xiamen Airlines está lançando ‘Students Fly’, que permite que estudantes universitários de primeiro ano tomem um voo entre 25 de agosto e 25 de setembro por apenas $40.

Olivier Ponti, VP da ForwardKeys, disse: “Este é um momento altamente significativo porque é a primeira vez desde o início do surto de COVID-19 que um importante segmento do mercado de aviação em qualquer lugar do mundo voltou a níveis pré-pandêmicos. A grande questão é se descontos pesados ​​ainda serão necessários para manter a recuperação ou se a indústria retornará à lucratividade durante o feriado da Golden Week em outubro”.

Olhando para trás, o mercado de aviação na China atingiu o fundo do poço na segunda semana de fevereiro e tem subido lentamente desde então. Ao longo do caminho, os destaques de recuperação foram o feriado do Dia do Trabalho no início de maio, a retomada das viagens em grupo dentro da China em meados de julho, a contenção da segunda onda de COVID-19 em Pequim no final desse mês e a decisão em 20 de agosto, pelo Centro de Prevenção e Controle de Doenças de Pequim, que as pessoas na capital não eram mais obrigadas a usar máscara em público. O revés mais notável foi o segundo surto de COVID-19 em Pequim, que fez com que a recuperação parasse a partir da segunda semana de junho por um mês.

No mundo afora é esperado que uma recuperação forte só ocorra no próximo ano e que atinja níveis Pré-Pandemia em todos setores da aviação apenas em 2023.

 

 

 

Fonte: Aeroin


147 queries in 3,588 seconds