-->
Home | Jornal Multimodal | Certificação Acreditada: procedimento em teste no DNIT visa melhoria da qualidade dos projetos e redução de tempo de análise
Postado em 22 de janeiro de 2020 | 19:35

Certificação Acreditada: procedimento em teste no DNIT visa melhoria da qualidade dos projetos e redução de tempo de análise

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) iniciou, em janeiro, a implantação de novo procedimento visando garantir a melhoria da qualidade dos estudos, projetos e execução de obras pelo poder público e, consequentemente, maior previsibilidade de cronograma e orçamento. Trata-se da Certificação Acreditada de projetos de infraestrutura, uma prática amplamente utilizada internacionalmente que está sendo testada pela Autarquia para aumentar a segurança e agilidade na prestação de serviços aos usuários.

Caso os resultados do projeto-piloto sejam aprovados, esse novo procedimento poderá ser estendido a outros projetos desenvolvidos pelo DNIT. Ter um projeto de infraestrutura com Certificação Acreditada significa que o mesmo atende a todas as normas, especificações técnicas e leis, e conta com o reconhecimento formal de um organismo de inspeção.

“Com essa iniciativa, o DNIT espera melhorar a qualidade dos projetos, bem como minimizar o tempo de análise dos mesmos, acelerando as entregas à sociedade”, avaliou o diretor de Planejamento e Pesquisa, Luiz Guilherme Rodrigues de Mello.

A ideia, com esse novo procedimento, é reduzir problemas que ainda ocorrem em processos da Autarquia, como a entrega, pelas empresas contratadas, de projetos incompletos, que levam a retrabalho e causam atrasos no cronograma. A empresa certificadora deverá atuar junto à empresa que vencer a licitação.

A inspeção de projetos pode ocorrer em qualquer fase, seja no estudo de viabilidade, seja no projeto básico ou executivo. Há acompanhamento, por exemplo, das sondagens feitas em campo.

O projeto-piloto em andamento no DNIT refere-se ao desenvolvimento dos projetos básico e executivo de duas pontes localizadas na BR-230/PA, que terá o acompanhamento de todas as etapas pela Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade – ABRAC. Esta experiência-piloto está sendo realizada sem custos para os cofres públicos.

Fonte: DNIT


142 queries in 3,198 seconds