-->
Home | Jornal Multimodal | Câmbio é flutuante, reforça Campos Neto após ameaças de Trump
Postado em 2 de dezembro de 2019 | 19:27

Câmbio é flutuante, reforça Campos Neto após ameaças de Trump

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, aproveitou evento de final de ano da Febraban nesta segunda-feira para reforçar mensagem de que a autoridade monetária não atua no mercado de câmbio visando patamares específicos para o dólar.

“O câmbio é flutuante e o Banco Central só vai atuar quando entender que é necessária alguma intervenção”, afirmou Campos Neto, acrescentando que a alta recente do dólar foi influenciada pela frustração de investidores com os resultados de leilões de petróleo.

As declarações de Campos Neto vieram poucas horas depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciar que vai retomar tarifas sobre as importações norte-americanas de aço e alumínio do Brasil e da Argentina pelo fato de os dois países estarem promovendo “uma forte desvalorização de suas moedas”.

Campos Neto afirmou que, para 2020, a expectativa é que haverá um grande fluxo de recursos para o país. Ele destacou que medida sobre hedge cambial em análise na Receita Federal vai ajudar a atrair mais investimentos estrangeiros ao país.

Como já anunciado, a ideia da proposta é que os ganhos e perdas com hedge contratado por investidores de longo prazo em infraestrutura possam se compensar, de forma que a taxação só aconteça sobre um eventual ganho líquido.

Fonte: Reuters


146 queries in 7,972 seconds