-->
Home | Jornal Multimodal | Antiga área da Libra Terminais, no Porto de Santos, será dividida
Postado em 14 de agosto de 2019 | 18:16

Antiga área da Libra Terminais, no Porto de Santos, será dividida

A área que era ocupada pela Libra Terminais no Porto de Santos também já tem um destino planejado pelo Governo Federal. Logo após o leilão dos terminais de líquidos e fertilizantes, o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério de Infraestrutura (Minfra), Diogo Piloni, disse que o terreno deve ser relicitado como dois terminais de celulose.

“Concluímos os estudos de vocação sob o ponto de vista da demanda do Porto e identificamos que a mais aderente ao perfil é a celulose”, explica ele. Nos próximos 20 dias o Governo deve lançar uma consulta pública sobre a questão.

Ferrovias e cabotagem

Também presente na sessão do leilão, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, se mostrou está otimista com a futura expansão ferroviária e com o projeto BR do Mar, que pretende incentivar a navegação de cabotagem, aquela realizada ao longo da costa brasileira.

Freitas estima que a malha férrea paulista deve motivar mais de R$ 7 bilhões em investimento, o que fará sua capacidade de transporte passar de 35 milhões para 75 milhões de toneladas.

De acordo com Freitas, essa ampliação está em análise final do Tribunal de Contas da União (TCU), aguardando decisão do relator do processo.

“O programa ferroviário está andando a passos largos e eu tenho certeza que isso vai fazer com que a participação do modo ferroviário na matriz de transporte dobre”, avalia o ministro.

Quanto à cabotagem, Freitas considera que o projeto do Ministério está muito bem estruturado e tem potencial de alavancar essa modalidade de navegação, que vem crescendo nos últimos anos. Ele estima um aumento de 30% nos próximos anos.

“Passamos por um período de construção do projeto, pegando perspectiva de mercados. Hoje, estamos aptos a enviar esse plano para o Congresso. Vamos iniciar a conversa com parlamentares para que esse plano possa ser bem entendido”, avalia ele, que garante que está sendo procurado por uma série de empresas que querem aderir ao projeto. “Tenho certeza que é um gol de placa”, concluiu.

Fonte: A Tribuna


146 queries in 2,605 seconds