-->
Home | Jornal Multimodal | Abihpec divulga dados do programa de logística reversa e renda
Postado em 13 de julho de 2021 | 17:35

Abihpec divulga dados do programa de logística reversa e renda

Iniciativa recuperou ao longo de 2020, 121 mil toneladas de materiais recicláveis. A Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec) anuncia que o seu programa de logística reversa – Dê a mão para o futuro – reciclagem, trabalho e renda (Damf) – conseguiu recuperar, em 2020, 121 mil toneladas de materiais recicláveis. O projeto envolveu 147 cooperativas, distribuídas em 104 municípios de 20 estados brasileiros e do Distrito Federal, e beneficiou cerca de 5 mil catadores.

Idealizado e coordenado há 15 anos pela associação o Damf é realizado junto à Associação Brasileira de Biscoitos, Massas Alimentícias e Bolos Industrializados (Abimapi) e Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional (Abipla).

De acordo com a coordenadora do Programa e Diretora de Meio Ambiente da Abihpec, Rose Hernandes, o programa contou de 2013 a 2020 com investimentos de mais de R$ 81 milhões e ultrapassou a marca de 655 mil toneladas de materiais recicláveis recuperados por intermédio de seu sistema de logística reversa, além de atender a sete objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (Onu).

O programa proporciona estruturação, com fornecimento de equipamentos, incluindo caminhões e melhoria de infraestrutura às cooperativas, além de suporte técnico, administrativo e assessoria. Em 2020, em função das restrições impostas pela Covid-19, os cerca de 5 mil catadores ainda puderam contar com um auxílio emergencial de R$ 600, totalizando um aporte de R$ 3 milhões.

“As cooperativas de catadores de materiais recicláveis foram o elo da cadeia produtiva dentro do contexto da gestão de resíduos sólidos e do Sistema de Logística Reversa que mais rapidamente sofreu os efeitos econômicos da pandemia”, salienta Rose.

Metodologia

Desde 2019, as empresas aderentes ao programa alimentam, obrigatoriamente em uma plataforma on-line as quantidades de embalagens colocadas no mercado no ano base anterior. As informações estão sujeitas à auditoria independente, o que garante alinhamento com as práticas de governança exigidas pelo mercado.

O programa registra ainda a eficiência do trabalho das cooperativas que fornecem os dados referentes à comercialização dos materiais recicláveis e realizam o upload das notas fiscais via um sistema desenvolvido para essa finalidade, os quais passam por um processo de validação, tanto de conteúdo (material, unidades), quanto de exclusividade para evitar colidências (duplicidade de contagem dos resultados de recuperação de materiais).

 

 

 

Fonte: Tecnologistica


142 queries in 3,245 seconds