-->
Home | Highlights | Primeira refinaria da Petrobras a ser privatizada receberá aporte de US$ 500 milhões de fundo árabe
Postado em 1 de dezembro de 2021 | 18:08

Primeira refinaria da Petrobras a ser privatizada receberá aporte de US$ 500 milhões de fundo árabe

Petrobras e o fundo árabe Mubadala acabam de assinar o fechamento do acordo para a venda da primeira refinaria do país e primeira a ser privatizada, a Refinaria Landulpho Alves (Rlam), segundo uma fonte do setor. A venda foi acertada por R$ 1,7 bilhão, que entrará no caixa da Petrobras. O acordo prevê contrato de 15 meses de transição da estatal para o grupo comprador.

A Rlam reponde, sozinha, por 14% de toda a capacidade de refino do Brasil. De acordo com fontes, a intenção do Mubadala é aportar cerca de US$ 500 milhões na unidade nos próximos sete anos. Além disso, a refinaria, que foi fundada há 71 anos, vai voltar a se chamar Refinaria de Mataripe, seu primeiro nome. É uma referência ao Rio Mataripe, um braço de mar da Baía de Todos os Santos.

Para comandar a refinaria, foi criada a Acelen, holding para energia do fundo de private equity Mubadala Capital, do fundo soberano de Abu Dabhi.

Produção de 300 mil barris por dia

A intenção do fundo árabe é acelerar os investimentos na refinaria para maximizar o retorno financeiro. Hoje, a capacidade da unidade varia entre 60% e 70%. A meta é elevar isso para perto de 100%. A unidade produz cerca de 300 mil barris por dia. Está nos planos ainda ampliar a produção de derivados como gasolina e diesel.

 

 

 

Fonte: Portos e Navios

 


157 queries in 3,479 seconds