-->
Home | Highlights | Pandemia de coronavírus aumenta interesse da Europa por mangas do Brasil
Postado em 19 de março de 2020 | 19:15

Pandemia de coronavírus aumenta interesse da Europa por mangas do Brasil

Maior exportador de mangas premium do Brasil, Paulo Dantas, proprietário da Agrodan, afirma que a intensificação da pandemia de coronavírus tem impulsionado os pedidos de frutas por países europeus nas duas últimas semanas.

“Alguns clientes da Inglaterra, onde nós vendíamos dois contêineres de 22,7 toneladas cada, dobraram os pedidos. Como não conseguimos atender a essa demanda, fiz a ponte entre aqueles que fizeram a aquisição de produtos, mas estavam com excedente de oferta”, afirmou o produtor.

A Agrodan atende países como Portugal, Espanha, Inglaterra e Rússia. Uma parte da sua produção também é enviada para o porto de Roterdã, na Holanda, onde é revendida a outros países. A empresa faturou cerca de R$ 98 milhões em 2019 com a venda de 28 mil toneladas da fruta, 95% para exportação.

Apesar do alto interesse, ele faz um alerta. “As vendas nos supermercados aumentaram muito por lá. No entanto, os varejistas não sabem quanto tempo vai durar esse movimento. De uma hora para a outra, as pessoas podem estocar demais e parar de comprar”, ressalta Dantas, cuja maior parte da produção é composta pelas mangas do tipo tommy, kent e keitt, além de uma pequena fatia de palmer.

Custos de produção
Esse é um dos motivos que faz o produtor ter como meta para 2020 reduzir proporcionalmente o embarque de frutas para o mercado externo, de 95% para 90% e, mesmo assim, elevar a produção para até 33 mil toneladas.

Outra preocupação é quanto ao aumento nos custos de produção. Segundo Dantas, os valores subiram 15% em 2019 e não devem cair neste ano. “Com o dólar elevado, a tendência é ter um novo aumento com gastos de insumos”, salienta.

Fonte: Globo Rural


156 queries in 2,917 seconds