-->
Home | Highlights | Motoristas reclamam de vários buracos no perímetro urbano da BR-364 em Ariquemes, RO
Postado em 8 de janeiro de 2019 | 19:13

Motoristas reclamam de vários buracos no perímetro urbano da BR-364 em Ariquemes, RO

A principal rodovia do estado tem sido alvo de uma reclamação pontual de quem trafega no perímetro urbano de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari.

Os condutores que passam pela BR-364, próximo ao Posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) precisam ter bastante cuidado, pois o asfalto desapareceu em meio a vários buracos.

Grande parte dos grãos produzidos no interior do estado são transportados na rodovia em direção ao porto de Porto Velho. Com isso, o tráfego de veículos longos e pesados é constantemente visível na localidade.

Mesmo com o período de chuvas, a conservação do asfalto na maior parte da rodovia é boa, mas o trecho mais crítico está em Ariquemes. São três quilômetros no perímetro urbano da cidade, onde os buracos acabaram com o asfalto.

Nas rotatórias que dão acesso ao município, a vida dos motoristas fica ainda mais complicada. A viagem no trecho requer muita atenção e além de tudo, paciência.

“Vai quebrando mola, estourando pneus, vai tudo embora aqui ó! Não tem condições de andar por aqui não”, disse um motorista que passava pela rodovia.

Os buracos tomaram conta da estrada nos dois sentidos da pista, e por conta disso, alguns motoristas acabam invadindo as calçadas das rotatórias para tentar escapar dos buracos

Segundo a PRF, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) realizou uma manutenção no trecho recentemente e os buracos foram cobertos com cascalho, mas por conta das constantes chuvas, eles voltaram a aparecer.

O Nildo Santos é caminhoneiro há 40 anos e conta que além dos riscos de acidentes no trecho, a viagem fica mais longa e a entrega de mercadorias pode chegar atrasada. Ele reclama que os buracos estão cada vez maiores e cobra um investimento mais duradouro na rodovia.

“Atrasa a viagem e é cansativo, temos que andar atento e redobrar a atenção por causa dos buracos, principalmente a noite, com chuva fica pior ainda de se trafegar. De dia já é complicado, por que você vê o buraco e tem que usar os freios tudo para não bater dentro e evitar o pior”, destacou.

Procurado pela reportagem, o superintendente do Dnit, Cláudio Neves, disse que por conta das chuvas, apenas serviços paliativos estão sendo realizados. Mas a recuperação do trecho já está contratada e deve ser feita ainda no primeiro semestre deste ano.

Fonte: G1

Deixe um comentário:

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*


159 queries in 3,448 seconds