-->
Home | Highlights | Ministro de Minas e Energia encerra agenda de trabalho na China
Postado em 20 de agosto de 2019 | 18:15

Ministro de Minas e Energia encerra agenda de trabalho na China

No último dia de agenda em Pequim, o Ministro Bento Albuquerque visitou um projeto piloto de cidade inteligente em Tongli, na China. O projeto engloba combinação com geração distribuída, baixa emissão de carbono, uso intensivo de fontes renováveis, inteligência artificial e internet das coisas.

O complexo nuclear Qinshan, com nove usinas, também recebeu o Ministro, onde pôde conhecer o primeiro empreendimento, construído em 1991. “Foco e aceitabilidade da sociedade fizeram a diferença para o avanço acelerado do programa nuclear chinês”, afirmou.

A China é um dos países que mais crescem na geração de energia nuclear. A expectativa é que nos próximos 30 anos o país ultrapasse os Estados Unidos em número de usinas nucleares, que hoje é o primeiro do ranking.

Durante a viagem, o Ministro participou de diversas reuniões com executivos chineses com o objetivo de apresentar oportunidades de investimentos no Brasil.

Leia abaixo o resumo da agenda internacional.

Dia 12 – 1º dia de agenda

Em reunião com o diretor da Administração Nacional de Energia (NEA) da China, Zhang Jianhua, o Ministro destacou que “as reformas econômicas combinadas com as reformas setoriais consolidarão uma carteira de investimento de cerca de US$ 600 bi nos próximos 20 anos nos setores de petróleo e gás, energia e mineração”, disse Bento Albuquerque.

Dia 13 – 2º dia de agenda

O Ministro participou de reunião com dirigentes da maior empresa de energia renovável da China, a State Power Investment Corporation (SPIC). A companhia atua em 45 países e o Brasil é o principal destino de investimentos no exterior. Desde 2016, investe nos segmentos eólico, hidrelétrico e trade de energia. Na reunião, acompanhado de representantes do Ministério das Relações Exteriores (MRE), Programa de Parceria de Investimentos (PPI) e Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), ressaltou a importância da junção de fontes energéticas como alternativa para o Projeto de Integração do Rio São Francisco.

O Ministro também apresentou oportunidades de investimentos nos setores de energia, petróleo e gás, biocombustíveis, renováveis e mineração para cerca de 20 maiores empresas chinesas da área. Além disso, foram realizadas um conjunto de reuniões um a um com potenciais investidores chineses para esclarecimento de dúvidas sobre os diversos processos licitatórios que deverão ocorrer no Brasil no próximo triênio.

Dia 14 – 3º dia de agenda

Albuquerque se reuniu com dirigentes da Stategrid Corporation of China, empresa responsável por 88% da transmissão de energia elétrica na China e que possui o maior projeto de transmissão em alta tensão do mundo, o 2º bipolo da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Durante a reunião, a companhia reafirmou seu compromisso em finalizar as obras do 2º bipolo, antes do prazo previsto em contrato que é dezembro deste ano. A expectativa é que sejam concluídas até o final de agosto.

No período da tarde, o Ministro também se reuniu com a China Petrochemical Corporation (Sinopec Group) para tratar da agenda de oportunidades de investimentos no setor de petróleo e gás, com foco nos leilões programados para o 4º trimestre, além das políticas de refino e do Novo Mercado de Gás. O presidente da Sinopec informou que a empresa está satisfeita com sua operação no Brasil e que pretende ampliar a participação no mercado brasileiro. O executivo também anunciou sua pretensão de visitar o Brasil por ocasião da nova cúpula dos BRICS a ser realizada em novembro.

Clique aqui para acessar a apresentação

Dia 15 – 4º dia de agenda

No penúltimo dia de agenda, o Ministro se reuniu com dirigentes da Corporação Nacional de Petróleo da China (CNPC) e da China General Nuclear Power Group (CGN).

Fonte: Ministério de Minas e Energia


159 queries in 3,853 seconds