-->
Home | Highlights | Maersk e China Classification Society firmam acordo pela descarbonização
Postado em 28 de setembro de 2021 | 19:32

Maersk e China Classification Society firmam acordo pela descarbonização

A AP Moller-Maersk e a Sociedade de Classificação da China (CCS) assinaram nesta segunda-feira (27) três acordos de cooperação com para unirem esforços na jornada de descarbonização.

Os acordos se concentram principalmente em projetos de inovação científica e tecnológica, disponibilidade e infraestrutura de combustível verde, bem como projetos de embarcações neutras em carbono. Ambas as partes vão convidar institutos de pesquisa para formar uma força conjunta para o projeto.

“A Maersk definiu uma meta clara e ambiciosa de se tornar neutra em carbono até 2050. A China, como nação líder global em construção naval e marítima, será um parceiro crucial para garantir que nossa indústria seja capaz de responder efetivamente ao desafio da mudança climática. Estamos muito satisfeitos por unir as mãos com a CCS para colaborar em tecnologias e padrões neutros em carbono e explorar as oportunidades de cooperação internacional dentro do transporte sustentável e com emissão zero de carbono”, disse Jens Eskelund, diretor administrativo da Maersk China Limited, durante o evento.

A Maersk está acelerando os esforços para descarbonizar suas operações marítimas e recentemente encomendou oito grandes navios porta-contêineres capazes de operar com metanol neutro em carbono. O primeiro navio será lançado no primeiro trimestre de 2024.

“A Maersk já é pioneira em eficiência energética e descarbonização. Ao juntar as mãos, acredito que podemos desenvolver o conjunto certo de padrões, regras e soluções técnicas para o benefício de toda a indústria. Acreditamos que discussões de mente aberta e parcerias confiáveis são essenciais para que isso aconteça, o que também contribuirá para a ambição da China de cumprir a promessa de atingir o pico de emissões antes de 2030 e da neutralidade de carbono antes de 2060”, disse Mo Jianhui, presidente da Sociedade de Classificação da China.

A AP Moller-Maersk e a Sociedade de Classificação da China (CCS) assinaram nesta segunda-feira (27) três acordos de cooperação com para unirem esforços na jornada de descarbonização.

Os acordos se concentram principalmente em projetos de inovação científica e tecnológica, disponibilidade e infraestrutura de combustível verde, bem como projetos de embarcações neutras em carbono. Ambas as partes vão convidar institutos de pesquisa para formar uma força conjunta para o projeto.

“A Maersk definiu uma meta clara e ambiciosa de se tornar neutra em carbono até 2050. A China, como nação líder global em construção naval e marítima, será um parceiro crucial para garantir que nossa indústria seja capaz de responder efetivamente ao desafio da mudança climática. Estamos muito satisfeitos por unir as mãos com a CCS para colaborar em tecnologias e padrões neutros em carbono e explorar as oportunidades de cooperação internacional dentro do transporte sustentável e com emissão zero de carbono”, disse Jens Eskelund, diretor administrativo da Maersk China Limited, durante o evento.

A Maersk está acelerando os esforços para descarbonizar suas operações marítimas e recentemente encomendou oito grandes navios porta-contêineres capazes de operar com metanol neutro em carbono. O primeiro navio será lançado no primeiro trimestre de 2024.

“A Maersk já é pioneira em eficiência energética e descarbonização. Ao juntar as mãos, acredito que podemos desenvolver o conjunto certo de padrões, regras e soluções técnicas para o benefício de toda a indústria. Acreditamos que discussões de mente aberta e parcerias confiáveis são essenciais para que isso aconteça, o que também contribuirá para a ambição da China de cumprir a promessa de atingir o pico de emissões antes de 2030 e da neutralidade de carbono antes de 2060”, disse Mo Jianhui, presidente da Sociedade de Classificação da China.

 

 

 

Fonte: Portos e Navios


156 queries in 3,401 seconds