-->
Home | Highlights | Janeiro registra crescimento de 2% em número de escalas de navios no Porto de Itajaí
Postado em 21 de fevereiro de 2018 | 17:54

Janeiro registra crescimento de 2% em número de escalas de navios no Porto de Itajaí

Como previsto pelo setor de Estatísticas e Gerência de Operações da Superintendência do Porto de Itajaí, o primeiro mês de 2018, janeiro, vêm demonstrando sua característica no que se refere à movimentação portuária do Complexo.

De acordo com o relatório final de estatísticas, em janeiro foram registrados 87 escalas de navios atracados no Complexo Portuário, sendo 23 escalas na APM Terminals. O primeiro mês de 2018 registrou ainda uma movimentação de 943.631 toneladas e em específico, na margem direita do rio, na APM Terminals, foram movimentadas 152.266 toneladas.

Comparando-se a movimentação registrada no período de fevereiro de 2017 a janeiro de 2018 (últimos 12 meses), verificou-se que o número de escalas foi de 958 navios com 12.357.512 toneladas, apresentando um crescimento de 2% em relação ao período de fevereiro de 2016 a janeiro de 2017, quando foram atracados 933 navios com 12.135.045 toneladas, sendo que, no número de escalas o crescimento foi de 3%.

Na movimentação total do complexo no segmento de cargas contêinerizadas, no mês de janeiro foram registrados 85.341 TEU’s (Twenty Foot Equivalent Unit – unidade internacional equivalente a um contêiner de 20 pés de comprimento), e na APM Terminals 13.886 TEU’s.

Na comparação da movimentação total de contêineres do complexo entre o período de fevereiro de 2017 a janeiro de 2018 (últimos 12 meses), foram movimentados 1.113.511 TEU’s (contêineres) com 11.282.777 toneladas, observando-se um equilíbrio em relação ao período de fevereiro de 2016 a janeiro de 2017, quando foram movimentados 1.109.770 TEU’s com 11.065.985 toneladas.

“O número de escalas, ou seja, o número de navios atendidos está sendo mantido mediante o último semestre e inicio deste ano, ao qual gira entre 80 a 90 escalas de todo o complexo portuário mensalmente e em termos de cargas contêinerizadas mantemos o mesmo padrão em comparação com o ano anterior, e, isso é bom para o Complexo, pois significa que estamos mantendo a nossa capacidade de captação de receitas com relação à utilização de infraestrutura de acesso aquaviário”, analisa o Assessor de Direção da Superintendência do Porto de Itajaí, Héder Cassiano Moritz.

No terminal PORTONAVE (Navegantes), 58 escalas foram registradas no mês de janeiro e sua movimentação total de cargas foi de 721.533 toneladas com 71.455 TEU’s movimentados, representando 84% da movimentação total de cargas contêinerizadas registrada no Complexo Portuário de Itajaí. Foram contabilizados 529 navios atracados no acumulado do ano no terminal de Navegantes.

Os demais terminais privativos registraram as seguintes movimentações de navios e cargas no mês de janeiro: BRASKARNE (3 escalas) com 12.027 toneladas e crescimento de 46% – TEPORTI (3 escalas), com 8.217 toneladas e crescimento de 34% – POLY TERMINAIS (0 escalas) sem movimentação de cargas em janeiro.

Para o Superintendente do Porto de Itajaí, Engº Marcelo Werner Salles, é muito bom ver a atividade econômica portuária retornar à Itajaí mediante crescimento e projeções futuras que o Porto de Itajaí vem apresentando no atual cenário, “Mensalmente vivenciamos estatísticas relativamente favoráveis para o Complexo Portuário de Itajaí, e posso dizer que a partir de março é que de fato estaremos comemorando maiores movimentações, mesmo momento de três anos atrás, em 2015, quando movimentávamos 20 mil contêineres por mês e agora estamos prestes a obter novamente este número com a chegada de novas linhas a serem operadas em ambas as margens do rio. Isso é motivo para comemorarmos e é um fato extremamente importante para a cidade, pois gera emprego e fará com que todos os nossos terminais a montante voltem a se reativar. Prova disso também é o retorno das atividades na área do RAC – Recinto Alfandegado Contíguo (popular Rota 88), ao qual já estamos preparando para sua operacionalização em breve”, concluiu Salles.

No mês de janeiro foi registrado apenas uma (01) impraticabilidade da barra em função de ocorrência de ondas e ventos acima dos limites operacionais. O cancelamento desta escala de navio foi decidido por conveniência do armador.

“Somente o efeito causado pelo bloqueio na compra de carnes de frango congelado e de suínos feito pela Rússia, desde novembro de 2017, se faz ainda presente e resultou numa queda das cargas frigorificadas (Reefer) na nossa movimentação. Esperamos que para os próximos meses este embate esteja resolvido, pois se trata de procedimentos comerciais entre países quanto a questões de valores nas compras dos produtos”, destacou Héder.

Num comparativo entre 2017 e 2018, os principais produtos exportados em janeiro que tiveram crescimento foram: Fumo (29,3%), Madeiras e Derivados (79,6%) e Cerâmicas e Vidros (107,7%). Nas mercadorias importadas o destaque de janeiro foi: Madeiras e Derivados (189,9), Alimentos em geral (71,9%) e Produtos Químicos (83,8%).

Na totalização da movimentação da balança comercial, janeiro destacou ainda 58% no sentido de cargas exportadas e 42% de cargas importadas do comércio exterior de Santa Catarina tendo ainda participação na Corrente de Comércio com 66,29% e no Brasil com 3,96%.

Fonte: Porto de Itajaí


159 queries in 2,855 seconds