-->
Home | Highlights | Ibama multa Log-In em R$ 49,95 milhões por queda de contêineres no mar
Postado em 15 de abril de 2018 | 16:46

Ibama multa Log-In em R$ 49,95 milhões por queda de contêineres no mar

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) multou a armadora Log-In em R$ 49,95 milhões, nesta sexta-feira (13), em decorrência da queda de 46 contêineres do navio Log-In Pantanal, em agosto do ano passado.

A multa foi aplicada à empresa após os trabalhos de retirada dos contêineres, que foram concluídos em março passado. A remoção de apenas apenas 18 das 46 caixas metálicas que caíram no mar, contribuiu para definir o valor da punição, haja visto que o Ibama se baseia na poluição ambiental causada pelo acidente para fazer o cálculo.

A maior parte dos contêineres resgatados pela armadora estavam localizados na região próxima ao local do acidente, na Barra de Santos. Mas alguns trabalhos também se concentraram na Baía de São Vicente, nas proximidades da Garganta do Diabo.

Resposta da empresa

Em nota, a Companhia destaca os investimentos realizados na operação para retirar os contêineres do mar, que resultou no resgate de 18 caixas metálicas (sendo 17 durante as operações de resgate e 1 na própria data do incidente)

Entretanto, a empresa alega que as correntezas marítimas e condições geográficas bastante peculiares da região em que ocorreu o incidente causaram uma dispersão dos demais contêineres afetados, impedindo sua localização e recuperação. A Log-In promete que, na hipótese de novos contêineres virem a ser localizados no futuro, a retirada dos mesmos será avaliada em conjunto com as autoridades.

Ainda de acordo com a nota, a Log-In diz que não há nenhuma carga declarada pelos critérios da Organização Marítima Internacional (IMO) como perigosa dentre as que caíram no mar e destaca o trabalho de limpeza das praias afetadas pelo acidente, realizado com ONGs locais. A Companhia entende que atuou de forma bastante próxima com as autoridades ambiental, marítima e portuária, tendo cumprido as medidas e os planos de ações que foram definidos ao longo do atendimento.

Acidente

Na madrugada de 11 de agosto, após concluir uma operação no cais santista, o Log-In Pantanal aguardava na Barra de Santos, a quatro quilômetros da costa, por uma nova janela de atracação. O navio retornaria ao complexo para outro carregamento. Mas a queda dos 46 contêineres atrasou seus planos.

Aparelhos de ar-condicionado, mochilas e pneus estavam entre as cargas armazenadas nos contêineres e apareceram flutuando na região. Alguns compartimentos se romperam e parte dos produtos se espalhou. A Log-In apontou “o forte mau tempo, com ondas de 3,5 a 4,5 metros de altura”, como a causa do acidente. No entanto, o inquérito da Capitania dos Portos de São Paulo apontou que houve negligência por parte da tripulação. Agora, o caso será encaminhado ao Tribunal Marítimo, que deverá julgar a questão.

Fonte: A Tribuna

Deixe um comentário:

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*


157 queries in 2,652 seconds