-->
Home | Highlights | Expresso Amazonas: Serviço de cabotagem da Log-In chega ao TPC
Postado em 22 de fevereiro de 2024 | 18:00

Expresso Amazonas: Serviço de cabotagem da Log-In chega ao TPC

Segundo a companhia, escalas semanais devem gerar maior eficiência no transporte de cargas ao conectar o porto de Paranaguá a diferentes regiões do país.

Em janeiro de 2024, o Serviço Expresso Amazonas (SEA) passou a incluir escalas semanais no Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), integrando o portfólio de linhas marítimas de cabotagem do Terminal. O serviço é oferecido pelas empresas Log-In Logística Intermodal, em parceria com a Aliança Navegações, e conta com quatro porta-contêineres, cada um com capacidade média de 2.650 TEUs (20 pés de comprimento de contêiner).

Segundo a companhia, a atracação inaugural do serviço aconteceu no dia 6 de fevereiro, quando o navio Log-In Discovery, com capacidade de 2.546 TEUs, comprimento de 209 m e 30 m de largura, esteve no cais da TCP. Além de Paranaguá, as embarcações da linha SEA passam por Navegantes (SC), Santos (SP), Salvador (BA), Suape (PE) e Pecém (CE).

“A cabotagem oferece diversas vantagens, como menor impacto ambiental, redução de custos logísticos, menor risco de avarias, entre outros. Além disso, este serviço garante novas escalas regulares na TCP, proporcionando mais uma solução eficiente ao modal logístico de nossos clientes e, dessa forma, estimulando o desenvolvimento econômico de nosso estado”, afirmou Carolina Merkle Brown, gerente comercial de armadores da TCP.

Um dos destaques deste serviço está em seu tempo de trânsito na rota norte-sul: de Manaus (MA) para Paranaguá são 12 dias, pois, neste sentido, as embarcações fazem escalas apenas em Santos e em Navegantes, enquanto na viagem de sul para norte as atracações também ocorrem em Salvador, Suape e Pecém. Desta forma, o transporte de mercadorias a partir do Polo Industrial de Manaus tem conexão facilitada com o Paraná.

“As melhorias estruturais e a aquisição de equipamentos colocam nosso terminal em condições de receber novos serviços semanais, o que se reflete na satisfação de nossos clientes, no aumento da oferta de escalas marítimas e no número de atracações, que vem crescendo na TCP”, conclui Carolina.

CABOTAGEM

Em meio a esforços crescentes para fortalecer a logística nacional e impulsionar o desenvolvimento sustentável, a cabotagem emerge como uma solução estratégica no Brasil. Com cerca de 8 mil quilômetros de costa, a cabotagem cresceu em um ritmo acelerado no Brasil nos últimos anos.

Segundo a Associação Brasileira dos Armadores de Cabotagem (ABAC), a pandemia da Covid-19 quebrou o ritmo de crescimento, mas aos poucos a tendência vem sendo retomada. Em 2022, foram movimentados 1.3 milhão TEU’s entre os portos ao longo da costa brasileira. Isso corresponde a mais de 1 milhão de viagens rodoviárias que deixaram de ser feitas somente no ano passado.

Em entrevista recente a MundoLogística, a nova presidente da Aliança Navegação e Logística ressaltou que alguns dos grandes desafios para o setor de cabotagem são a busca por redução de custos operacionais, a gestão da operação frente às intempéries climáticas agravadas em algumas regiões do país e a necessidade de melhorias na infraestrutura.Mas a expectativa da executiva é que em 2024 o setor esteja mais aquecido devido ao movimento dos mercados, já que é prevista a reposição de estoques.” Também esperamos que a cabotagem siga crescendo e que a matriz de transportes brasileira evolua e se torne mais equilibrada, o que certamente contribuirá para uma logística mais eficiente, em todos os sentidos”, disse.

 

 

 

Fonte: Mundo Logística


120 queries in 3,192 seconds