-->
Home | Highlights | Empresa argentina mira trilhos brasileiros
Postado em 6 de julho de 2021 | 17:01

Empresa argentina mira trilhos brasileiros

Com proximidade da aprovação do novo marco regulatório, Copimex avança em busca de parceiros para concretizar entrada no Brasil e quer promover desenvolvimento da malha ferroviária no país.

A empresa argentina Copimex, referência em obras e manutenções de vias férreas, acaba de anunciar um projeto para dar início à sua atuação no Brasil. De acordo com o CEO da companhia, Victorio Barra, o plano inclui a conquista de um ou mais parceiros para tocar o negócio em solo brasileiro.

Para intermediar as negociações com interessados em assumir a operação no país vizinho, Barra contratou a consultoria Global Franchise Consulting, capitaneada por Paulo Cesar Mauro, executivo com vasto histórico de sucesso em concretizar a vinda de empresas estrangeiras ao Brasil.

Segundo Mauro, a Copimex busca um desenvolvedor de área para operar em todo o país, executando serviços de implementação de novas redes ferroviárias públicas e privadas, incluindo transportes de cargas, passageiros, metrô e ramais para empresas. Além disso, a empresa fornece know-how para que se possa fazer manutenção e atualização destas malhas aproveitando os grandes investimentos os quais o país está projetando para a malha ferroviária, metroviária, de portos e de logística.

“Estamos abertos a conversas com potenciais parceiros, que podem ser empresas que já atuem com obras públicas e que queiram diversificar a atuação, ou, ainda, uma construtora, de médio ou grande porte, que queira também se diversificar. Outra possibilidade aberta é atrair empresas e indivíduos investidores de outras áreas que desejam aproveitar o novo momento de oportunidades”, explica o consultor brasileiro.

Entre as hipóteses, a Copimex também não descarta uma joint venture com um grupo local que esteja interessado. A empresa ou investidor precisará ter uma disponibilidade de capital próprio ou de bancos na ordem mínima de 5 milhões de dólares.
Paulo Cesar Mauro explica que a disponibilidade imediata é de 1 milhão de dólares, e é necessária para ser direcionada à taxa de concessão, semelhante a uma taxa de franquia. Além disso, o valor inclui a estruturação do escritório e de uma oficina básica.

Contexto atual brasileiro
Embora tenha sido durante anos o principal modal de transporte no Brasil, há cerca de 60 anos a participação da malha ferroviária brasileira veio perdendo força para as rodovias e o transporte aéreo. Porém, o tema tem conquistado atenção entre Executivo e Senado, com um projeto de lei que tramita desde 2018 e que se espera que possa ser concluído nos próximos meses com a aprovação no Congresso.

Segundo o texto, trata-se de um novo regime de operação de ferrovias no Brasil. O Governo Federal espera dar sequência ao plano de privatização das ferrovias, importante passo para a ampliação da malha no país e também para a criação de uma infraestrutura melhor para a logística. Esse novo marco para ferrovias promete destravar cerca de 30 bilhões de reais em investimentos.

Exatamente esse cenário é o que levou a Copimex a vislumbrar sua atuação no país. “Existe uma expectativa da ANTF (Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários) de que haja um aumento da participação do modal ferroviário de 15% para 31% do transporte feito no país”, conta Mauro, que faz questão de reforçar os benefícios do desenvolvimento das ferrovias no Brasil. “É inegável que teríamos menos poluição, fretes mais baratos e muito menos acidentes”, destaca.

Para conhecer mais sobre o projeto da Copimex no Brasil, acesse: https://copimex.com.ar/franquicia-CPX/br/.

 

 

 

Fonte: Assessoria

 


160 queries in 3,760 seconds