-->
Home | Highlights | Confira alguns exemplos de entrave comercial a produtos brasileiros
Postado em 13 de março de 2018 | 17:27

Confira alguns exemplos de entrave comercial a produtos brasileiros

A Confederação Nacional da Indústria (CNI), em parceria com associações setoriais, mapeou 13 barreiras comerciais não-tarifárias que os produtores brasileiros enfrentam pelo mundo – restrições que têm feito o Brasil deixar de vender aproximadamente US$ 20 bilhões anualmente, o que equivale a cerca de 10% do total exportado em 2017. Veja alguns exemplos de entraves enfrentados por produtos brasileiros no exterior:

SANITÁRIA E FITOSSANITÁRIA

Pão de queijo: Só pode entrar na União Europeia caso a fabricante brasileira compre o leite no Uruguai, único país da América do Sul reconhecido pelos europeus.

Carnes e produtos de origem bovina: O governo da Nigéria baniu a importação de produtos animais para favorecer a produção doméstica.

Carne bovina termoprocessada: O Japão anunciou o embargo às exportações brasileiras de carne bovina termoprocessada em dezembro de 2012, como reação a um caso atípico do mal da vaca louca, notificado pelo Brasil à Organização Mundial de Saúde Animal naquele ano.

Mamão: Autoridades americanas alegam haver pedaços de insetos nas cargas de mamão, sem dar detalhamento ou apresentar embasamento técnico.

IMPOSTO DE IMPORTAÇÃO

Suco de laranja: No Japão, o produto brasileiro paga imposto de 25,5% por sua composição natural conter mais de 10% de sucrose. Para sucos de outros países, o imposto é de 21,3%. Já na China, varia conforme a temperatura: caso o suco seja exportado abaixo de -18ºC, a tarifa é de 7,5%; acima de -18ºC, sobe para 30%.

Tintas: Imposto entre 3% e 6,5% na União Europeia para tintas e produtos tanantes de fora do bloco.

QUOTAS TARIFÁRIAS

Produtos lácteos: Nos Estados Unidos, a importação desses itens está sujeita à aplicação do regime de quotas tarifárias, que são tarifas mais baixas para quantidades específicas e tarifas mais altas para o que exceder essa quota.

SUBSÍDIOS

Bagaço de cana-de-açúcar: O Japão subsidia resíduos industriais, como o bagaço da semente de palma, para geração de energia por biomassa. Assim, a exportação do bagaço de cana é inviável.

Açúcar: A Índia tem política de preços para a cana, o que distorce o preço do açúcar no mercado global. Isso dificulta o acesso do produto brasileiro.

TÉCNICAS

Cadernos, embalagens, etiquetas e envelopes: A Argentina duplicou mecanismos de controle para eliminar os riscos provenientes do uso de tinta com alto teor de chumbo em produtos gráficos.

Massas: O governo japonês não permite o uso do conservante TBHQ em certos alimentos industrializados.

Fonte: O Globo

Deixe um comentário:

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*


158 queries in 2,574 seconds