-->
Home | Highlights | Comitiva encerra visita técnica no Porto de Barcelona
Postado em 2 de julho de 2019 | 18:07

Comitiva encerra visita técnica no Porto de Barcelona

Dois países, cinco portos. Modelos de gestão, relação com a comunidade e uso da tecnologia foram os temas que nortearam a programação dos gestores capixabas em portos portugueses e espanhois. A programação da visita técnica iniciada dia 25 de junho se encerrou esta semana na Espanha.

O ciclo de visitas fechou com chave de ouro no porto espanhol de Barcelona. Dirigentes locais receberam o presidente da CODESA, Julio Castiglioni, o diretor Bruno Fardin e a coordenadora Raquel Guimarães. Apresentaram informações sobre gestão e planejamento, num encontro conduzido pelo gerente de Relações Internacionais e Promoção do porto, Manuel Galan.

Os detalhes operacionais e comerciais foram transmitidos pelo gerente de Vendas, Carles Mayol, que destacou o conceito de comunidade portuária, como foco da atuação do Porto. Deixou claro que a instituição não se limita a gerir somente o porto, mas também promove a integração com projetos intermodais.

Com relação aos investimentos, Carles enalteceu o valor de 5 bilhões de dólares em 19 anos, demonstrando a força do Porto de Barcelona na gestão do crescimento e na aderência aos Planos Estratégicos.

Turismo

O mercado de navios de Cruzeiro, em que Barcelona se posiciona como o 1º da Europa e 4º no mundo – gera 900 milhões de euros por ano para a Cataluña, sendo 450 milhões para a cidade de Barcelona, em incremento de turismo e serviços.

Chamou atenção o olhar da administração do porto com foco no mercado. Como destacou o representante do Porto de Barcelona na América do Sul, Hugo Lejtman, a AP “deve liderar projetos inovadores, e não administrar áreas somente”.

Projetos de tecnologia como a Ecocalculadora, sistema que calcula as emissões de carbono, e os de Smart Port, são exemplos apresentados na área de tecnologia e inovação.

Receitas

As diferentes alternativas para geração de receita, como a criação de empresas subsidiárias – sócios locais para terminais internos (ligações ferroviárias) e investimentos em outros negócios (como o de formação profissional) demonstram como a lógica empresarial domina o pensamento em Barcelona.

Após as reuniões, os dirigentes do Porto de Barcelona acompanharam a delegação capixaba numa visita à bordo de uma lancha de propriedade da AP, passando por vários terminais. Dessa forma foi possível detalhar mais informações operacionais e de gestão enquanto a navegação acontecia.

Os representantes da CODESA também foram recebidos pelas representantes da Escola Europeia Intermodal Transport, Marta Miquel e Raquel Nunes. O Porto de Barcelona é um dos sócios da escola que oferece programas de formação, de forma prática e especializada, a diversos públicos alvo. O objetivo, ainda, é a formação de profissionais para demandas identificadas no mercado.

Fonte: CODESA


158 queries in 2,933 seconds