-->
Home | Anote | Produtores de queijo do Sul de MG adotam cautela à abertura do mercado chinês para o setor
Postado em 5 de agosto de 2019 | 19:38

Produtores de queijo do Sul de MG adotam cautela à abertura do mercado chinês para o setor

Produtores de queijos artesanais e industriais do Sul de Minas ainda observam com cautela o anúncio do Ministério da Agricultura que a China vai abrir mercado para a exportação de produtos lácteos brasileiros como leite em pó e queijos. Apenas 24 indústrias do país estarão habilitadas a exportar para o mercado asiático. Por enquanto, nenhuma indústria do Sul de Minas faz parte da lista dos autorizados a exportar. Mas a expectativa é que essa abertura possa beneficiar produtores locais no futuro.

Para o presidente da Associação dos Produtores de Queijo Canastra, João Carlos Leite, a possibilidade de exportação para grandes mercados, como a China, ainda vai demandar uma maior organização do setor. A opinião é compartilhada pelo comerciante Osvaldo Martins de Barros Filho, que possui uma empresa em Alagoa (MG) e é um dos pioneiros na venda de queijos pela internet. “Eu vejo a exportação com bons olhos, mas para a indústria, que tem escala. Para o artesanal, eu confesso, não me deu aquele entusiasmo, porque tem que ter escala para poder atender a demanda. Para exportar, para viabilizar a exportação, teria que ter grande escala. Para ter grande escala, seria necessário juntar uma associação, várias associações de produtores para conseguir ter caminho, porque um produtor só não consegue atender à demanda”, disse o comerciante.

Fonte: G1


142 queries in 3,666 seconds