-->
Home | Anote | Indústria 5.0 contribui para gerenciamento Logístico com Tecnologia e inovação
Postado em 3 de novembro de 2022 | 17:50

Indústria 5.0 contribui para gerenciamento Logístico com Tecnologia e inovação

Atualização e desenvolvimento atrelados diretamente à IoT, armazenamento em nuvem e inteligência artificial fazem desse conceito uma opção viável para gestão de pessoas e negócios.

A indústria 5.0 é uma tendência que propõe novas abordagens para a atualização e desenvolvimento de operações dentro e fora de empresas. Além disso, o conceito também ajuda a incorporar tecnologias avançadas nos negócios, robótica, Internet das Coisas, armazenamento em nuvem e inteligência artificial.

Outros pontos que orientam a Indústria 5.0 são a sustentabilidade e o foco no fator humano. Isso significa que, em diversos setores, as equipes poderão ser melhor gerenciadas com o apoio de tecnologia e inovação. Os operadores passam a ter mais ergonomia e são treinados para operarem etapas mais complexas da cadeia logística, com menos risco de erros manuais.

Segundo o executivo, com equipamentos de logística que fornecem otimização de processos, como a cubagem, triagem, além da roteirização e agrupamento de encomendas em milheiros por minuto, é possível conectá-los a outros sistemas como ERP, WMS e TMS via WebService. Podem ser projetadas em todas as etapas da cadeia logística (armazenagem, picking, packing, roteirização e separação).

Quem enfatizou esses benefícios foi o gerente de canais da Pitney Bowes, Rodrigo Melo. De acordo com ele, as estratégias 5.0 automatiza as operações e geram ganhos de dinheiro e tempo. “Elas nos mostram como essa visão alavanca a inteligência humana e a criatividade vinculadas a robôs colaborativos cognitivos inteligentes, eficientes e confiáveis.

O executivo destacou que objetivo é alcançar soluções de fabricação baseadas em zero desperdício, zero defeito e customização em massa. “Isso também faz toda diferença, retirando serviços operacionais da equipe para que executem tarefas mais estratégicas e, até mesmo, promovendo processos mais sustentáveis”, afirmou Melo.

 

 

Fonte: Mundo logística


103 queries in 6,302 seconds